Foto: SDPV-Coimbra

Coimbra, 22 out 2020 (Ecclesia) – O Secretariado da Pastoral Vocacional de Coimbra apresentou o percurso ‘Caminho de Emaús’, uma proposta para pessoas dos 18 aos 35 anos que querem “viver mais plenamente a vida que Deus dá como dom”.

“Um itinerário de discernimento por onde já passaram jovens que, entretanto, entraram no seminário diocesano, no seminário Redemptoris Mater, leigos que entraram para a equipa do Secretariado das Vocação e jovens que estão a dar passos concretos no sentido de concretizar a sua vocação familiar”, destaca uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O Secretariado Diocesano da Pastoral Vocacional de Coimbra (SDPV) explica que, com a apresentação de uma nova proposta do ‘Caminho de Emaús’, se inicou o quinto ano deste percurso na diocese, ao qual aderiram “nove jovens de diferentes locais da diocese”, presentes numa reunião realizada esta terça-feira, no Instituto Secular da Sagrada Família.

A partir de dezembro, os jovens que aceitaram fazer este itinerário vão ter sete encontros mensais e um retiro final, “num percurso de discernimento da vocação – familiar, de consagração ou laical – a que cada um é chamado”, e que inclui acompanhamento espiritual.

“O caminho é pessoal, mas não se faz sozinho, a partilha em grupo é também característica base deste itinerário. Conscientes dos desafios do tempo atual, os encontros de grupo poderão ser presenciais ou online”, acrescenta o SDPV.

O Secretariado Diocesano da Pastoral Vocacional de Coimbra assinala que o percurso de “autoconhecimento” ‘Caminho de Emaús’ é também de “discernimento” e procura responder “ao desafio vocacional” que o Papa Francisco fez aos jovens na exortação apostólica pós-sinodal ‘Cristo Vive’: “Muitas vezes, na vida, perdemos tempo a questionar-nos: ‘Quem sou eu?’ E podes passar a vida inteira a questionar-te, procurando saber quem és. Mas a pergunta que te deves colocar é esta: ‘Para quem sou eu?’”.

CB/OC

Partilhar:
Share