«A maneira de contar a história real é através do testemunho destas pessoas que cresceram com os dois movimentos» – Inês Didier

Lisboa, 04 jun 2022 (Ecclesia) – As Equipas de Nossa Senhora – de casais e de jovens – partilham a história deste movimento, através de diversos testemunhos, no filme/documentário ‘Leva-nos mais longe’, que estreia hoje, no Auditório Senhora da Boa Nova, Estoril.

“Quisemos em primeiro lugar que houvesse esta ligação entre dois movimentos que sempre tiveram ligados, um nasceu do outro. Em segundo lugar, quisemos comemorar estes 80 anos de história, e 45 das equipas de jovens, e criar um projeto que ficasse como um arquivo que as pessoas pudessem conhecer melhor a história”, explicou à Agência ECCLESIA Inês Didier, das Equipas de Jovens de Nossa Senhora (EJNS).

Em 1938, durante a II Guerra Mundial, o padre Henri Caffarell recebeu o jovem casal Gerard e Madelaine que procurava aconselhamento espiritual, e desse encontro em Paris nasceram as Equipas de Nossa Senhora (ENS).

A 31 de maio de 1976, surgiram as Equipas de Jovens de Nossa Senhora.

O documentário ‘Leva-nos mais longe’ apresenta a história destes dois movimentos e conta com o testemunho de três assistentes espirituais, nove casais e 12 jovens, num filme de Manuel Arouca, realizado por João Pereira.

Inês Didier, que foi convidada para integrar a equipa deste projeto em 2019, explica que para criar esta história fizeram “várias entrevistas”, e quiseram que fosse de todos, das ENS e das EJNS.

“Fomos percebendo que este é um movimento que muda a vida das pessoas: A maneira de contar a história real é através do testemunho destas pessoas que cresceram com os dois movimentos e continuam a crescer dia após dia”, desenvolveu, recordando que os participantes contaram qual foi o impacto deste movimento nas suas vidas, “numa ótica de entrevista não preparada”.

Segundo a entrevistada, têm “horas e horas de entrevistas muito emocionantes” e, de facto, transformadoras, “40 horas de filme” com pessoas que “fazem um caminho” num movimento da Igreja Católica, e são “pessoas normais”, que saem de casa todos os dias para ir trabalhar, para ir estudar.

“Não são perfeitas. São pessoas que encontraram as ferramentas certas para fazer este caminho na sua vida. É uma história muito real, de pessoas reais, que foram tocadas por esta maneira de chegar até Jesus e até à Igreja”, acrescentou, em entrevista emitida no Programa ECCLESIA (RTP2).

Segundo Inês Didier, o Movimento Equipas de Nossa Senhora são “da Igreja, para a Igreja e com a Igreja”, e um objetivo era também “mostrar esta realidade dos cristãos do século XXI”, e de que forma vivem a sua vida.

O filme ‘Leva-nos mais longe’ vai estrear este sábado, às 21h00, no Auditório da Boa Nova, no Estoril; estão marcadas duas sessões (16h00 e 21h00) para domingo.

Os movimentos querem que este documentário possa ser visto em “todas as regiões de Portugal, em particular onde existem equipas”, e no sítio online ‘Leva-nos mais longe’, que está em atualização, divulgaram mais três locais: Évora (9 de junho), Porto (1 de julho) Aveiro/Coimbra (8 de julho).

As Equipas de Jovens de Nossa Senhora celebram hoje 46 anos de existência, e Inês Didier lembra que entrou para este movimento da Igreja Católica de forma “muito natural”, aos 16 anos, “em contágio” por causa dos amigos.

HM/CB/OC

 

 

Partilhar:
Share