Alertar para a realidade migratória foi objetivo da iniciativa

Foto: Jornal da Madeira

Funchal, 27 abr 2019 (Ecclesia) – O bispo do Funchal inaugurou hoje num espaço comercial a exposição «A mala da partilha», da Cáritas Portuguesa, em parceria com outras entidades, que pretende sensibilizar para a realidade migratória.

«Partilhar a Viagem» foi a iniciativa, lançada pelo Papa Francisco, a 27 de setembro de 2017, sob o mote de “acolher, proteger, promover, integrar os migrantes e refugiados”, tendo ao longo de quase dois anos sido um ponto de contato entre diversas comunidades.

“Símbolo da viagem realizada pelos migrantes, a mala percorreu as diferentes dioceses e recolheu um total de 58 testemunhos de migrantes que aceitaram o desafio de partilhar a sua história de vida”, pode ler-se no comunicado da diocese do Funchal, região que acolhe o encerramento da iniciativa.

A «mala da partilha» chegou à ilha da Madeira na noite do dia 25, completando a sua viagem com término agendado para o dia 5 de maio na Sé do Funchal, com uma celebração ecuménica, marcada para as 19h30, segundo informa a diocese.

Até lá, estão previstas várias deslocações pela ilha “agregando mais testemunhos”, passando por paróquias e igrejas e também pelo Clube Motards da Madeira.

Paralelamente ao itinerário da «mala», decorre no espaço comercial «La Vie», uma exposição onde diversas associações de migrantes na ilha da Madeira, darão a conhecer o seu trabalho.

Esta iniciativa pretende “promover a cultura do encontro”, “dar a conhecer e enaltecer as experiências migratórias, mostrando abertura a diferentes comunidades e culturas coexistentes ao nível local”, bem como “estimular a uma só família numa casa comum”.

LS

Partilhar:
Share