Conferência Episcopal fala em «momento complexo» e lamenta corrupção que leva ao descrédito da política

Brasília, 20 abr 2018 (Ecclesia) – A Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB) publicou uma nota sobre as próximas eleições, na qual alertam para a “politização da Justiça” e lamenta a corrupção que leva ao “descrédito” da política.

No texto, divulgado no final da 56ª Assembleia Geral da CNBB, que se concluiu hoje, os responsáveis católicos pedem que as eleições de 2018 devem “garantir o fortalecimento da democracia e o exercício da cidadania da população brasileira”.

Os bispos falam do risco de “judicialização da política e de politização da Justiça”.

“É imperativo assegurar que as eleições sejam realizadas dentro dos princípios democráticos e éticos para que se restabeleçam a confiança e a esperança tão abaladas do povo brasileiro”, pode ler-se.

Intitulada ‘Eleições 2018: compromisso e esperança’, a mensagem da 56ª Assembleia Geral da CNBB foi apresentada aos jornalistas por D. Murilo Krieger, arcebispo de Salvador e primaz do Brasil.

“Ao abdicarem da ética e da busca do bem comum, muitos agentes públicos e privados tornaram-se protagonistas de um cenário desolador”, denunciam os bispos católicos.

O texto fala em “perda de direitos e de conquistas sociais”, resultado de uma economia que “submete a política aos interesses do mercado”.

“Os discursos e atos de intolerância, de ódio e de violência, tanto nas redes sociais como em manifestações públicas, revelam uma polarização e uma radicalização que produzem posturas antidemocráticas, fechadas a toda possibilidade de diálogo e conciliação”, adverte a CNBB.

A assembleia concluiu-se esta manhã com a Missa no Santuário Nacional de Aparecida, depois de 10 dias de trabalhos.

OC

Partilhar:
Share