Mais de 2 mil pessoas percorreram a cidade transmontana para recordar Luís Giovani Rodrigues

Fotografias: Bruno Luís Rodrigues/Secretariado Diocesano das Comunicações Sociais de Bragança-Miranda

Bragança, 11 jan 2020 (Ecclesia) – O bispo da Diocese Bragança-Miranda associou-se hoje à marcha silenciosa, em solidariedade com o jovem cabo-verdiano Luís Giovani Rodrigues, que faleceu a 31 de dezembro, na sequência de agressões sofridas 10 dias antes.

“Nunca mais a violência! Nunca mais o ódio! Sim a mais fraternidade! Sim a mais Paz! Sim a mais cultura da Vida e do Amor”, pediu D. José Cordeiro, na homilia da Missa a que presidiu, no final da iniciativa.

O responsável católico assinalou que a Igreja Católica não poderia ficar “indiferente” a esta iniciativa dos “irmãos e amigos estudantes africanos e do Instituto Politécnico de Bragança.

“Queridos Jovens, muito e muito obrigado pelo vosso testemunho de fé, de fraternidade e de Esperança”, declarou, numa intervenção divulgada, online, pela diocese transmontana.

A Marcha Solidária saiu do Instituto Politécnico de Bragança, percorrendo as artérias da cidade, antes da celebração da Eucaristia, às 17h00, na Catedral local; a homenagem incluiu uma vigília, acompanhada, simbolicamente, por velas e flores, na Praça da Sé.

Na Missa a que presidiu, D. José Cordeiro sustentou que “Bragança é cada vez mais uma cidade internacional e multicultural, sendo a diversidade uma enorme riqueza”.

“De todos depende, simultaneamente, que a nossa cidade seja cada vez mais uma terra de paz, de justiça, de diálogo, de boa convivência, de reconciliação e de harmonia social com uma cidadania ativa, inclusiva e corresponsável”, acrescentou.

O bispo de Bragança-Miranda deixou uma palavra de solidariedade à família do Luís Giovani Rodrigues, aos seus amigos e colegas, à Diocese de Santiago (Cabo Verde) e ao seu bispo, o Cardeal Arlindo Furtado; o jovem era escuteiro e organista na Paróquia dos Mosteiros, Ilha do Fogo, e membro do Secretariado da Juventude, na sua diocese de origem.

As circunstâncias em que ocorreu o ferimento na cabeça, que provocou a morte do estudante, que foi transferido para um hospital do Porto, estão a ser investigadas pela Polícia Judiciária.

Várias marchas de solidariedade aconteceram noutras cidades de Portugal e em Cabo Verde, onde Luís Giovani Rodrigues vai ser sepultado, no próximo sábado.

OC

Bragança-Miranda: Diocese lamenta morte «trágica» de estudante, vítima de agressão

 

Partilhar:
Share