D. José Cordeiro escreveu a nota pastoral «Mendigos da Luz de Cristo»

Foto Diocese de Bragança-Miranda

Mogadouro, 01 dez 2018 (Ecclesia) – O bispo de Bragança-Miranda publicou hoje a nota pastoral ‘Mendigos da Luz de Cristo’ onde explica que o ano litúrgico e pastoral diocesano 2018/2019 é dedicado ao sacramento da Confirmação e à missão em comunhão com todas as dioceses.

“As palavras do cego de nascença que Jesus curou: «O Senhor ungiu os meus olhos» (cf. Jo 9, 1-41) guiar-nos-á para podermos responder à pergunta: porque Jesus é o Salvador?”, informa D. José Cordeiro no documento enviado à Agência ECCLESIA, pelo Secretariado das Comunicações da Diocese de Bragança-Miranda.

O bispo da diocese transmontana explica que a cura do jovem cego de nascença, “que não pertencia a ninguém, testemunha o caminho da Iniciação Cristã”, passando a pertencer a Cristo, a si mesmo e aos outros.

“Esta narrativa do encontro de Jesus com este mendigo da luz evoca todo o seguimento batismal com o crisma e a Eucaristia”, realça, assinalando que no dinamismo da narração destacam-se “os verbos ver e acreditar”.

No documento, D. José Cordeiro explica os atos da liturgia do sacramento da Confirmação: A renovação das promessas batismais; o convite à oração; a imposição das mãos sobre os confirmandos acompanhada pela oração de invocação do Espírito Santo; a crismação.

“A unidade entre o Batismo e a Confirmação remete para a Eucaristia. Embora estes sacramentos estejam separados na ação pastoral, constituem uma unidade celebrativa e até uma sequência no plano teológico”, desenvolve.

Em Portugal “a idade para a Confirmação é normalmente apontada por volta dos 14 anos”, por determinação da Conferência Episcopal Portuguesa.

O bispo de Bragança-Miranda também faz propostas “espirituais, pastorais e missionárias” e destaca o “(re)descobrir os caminhos bíblicos, litúrgicos, pastorais, espirituais e da Piedade popular” para cada um responder no próprio caminho quotidiano à pergunta orientadora: “porque Jesus é o salvador?”

“(Re)acreditar a fé contida no Credo; (re)valorizar a celebração da Semana Santa, o Tríduo Pascal e o Tempo Pascal” e “celebrar o sacramento da Confirmação com os Jovens e os Adultos em todas as Unidades Pastorais”, são outras propostas no documento, onde quer também “fortalecer o entusiamo da missão”.

“Este é o tempo que nos chama a sermos autênticos discípulos missionários em comunhão. Este é o tempo para uma séria conversão espiritual, pastoral e missionária de todos e de cada um de nós. Cada um de nós é uma missão”, escreve D. José Cordeiro.

A Igreja Católica no território de Trás-os-Montes também quer “colocar-se na atitude” de missão proposta pela Conferência Episcopal Portuguesa, em ‘Todos, tudo e sempre em Missão’, e em comunhão com as outras dioceses católicas de Portugal.

O Ano Litúrgico e Pastoral 2018/2019 que começa hoje na Diocese de Bragança é dedicado ao sacramento da Confirmação, no horizonte do projeto pastoral ‘Por Cristo, com Cristo e em Cristo’, e está a ser dia de festa diocesana com momentos de encontro e reflexão em Mogadouro.

No encontro diocesano também foi apresentada a nota pastoral ‘A alegria e a fragilidade do Amor no Matrimónio e na Família’ onde D. José Cordeiro oferece “orientações” para a “aplicação do capítulo VIII” da Exortação Apostólica Pós-Sinodal do Papa Francisco ‘Amoris Laetitia’.

CB

Bragança-Miranda: Bispo escreve nota pastoral com orientação para «maior integração eclesial» dos divorciados em nova união

Partilhar:
Share