Padre Armando Matteo, secretário da seção doutrinal do Dicastério para a Doutrina da Fé, foi o conferencista convidado

Foto: Arquidiocese de Braga

Braga, 23 jan 2023 (Ecclesia) – A Arquidiocese de Braga dedicou a sua jornada de formação para o clero ao tema da maturidade na vivência da fé, convidando o padre Armando Matteo, secretário da seção doutrinal do Dicastério para a Doutrina da Fé (Santa Sé).

“Estamos aqui para juntos sonharmos a Igreja que Deus quer que sejamos no futuro e já no agora”, disse D. José Cordeiro, arcebispo de Braga, ao abrir o encontro, na última sexta-feira.

A jornada teve como tema “Pastoral 4.0: Pensar o futuro da Igreja ou construir a Igreja do Futuro?”, tendo decorrido no Espaço Vita, em Braga.

O padre Armando Matteo, citado pelo portal da Arquidiocese de Braga, assinalou que a vivência da fé nas famílias foi esvaziada, “na era onde o ‘eu’ importa mais que tudo e em que a recusa à maturidade leva ao distanciamento dos valores e da evangelização”.

Em entrevista ao Departamento de Comunicação, sobre a dualidade entre trazer a juventude para a Igreja e o restante da sociedade que não quer abrir mão de um lugar que não é seu na busca pela “eterna juventude”, o sacerdote destacou que não há muito espaço reservado para jovens e que nem sempre estes têm as oportunidades que deveriam ter.

“Os nossos jovens não podem ser jovens quando são jovens, porque têm a tarefa de herdar o mundo, de transformá-lo, de torná-lo mais humano, de torná-lo mais adequado à vida humana no planeta. Mas o que acontece neste tempo? O que acontece é que os adultos não são adultos, querem ‘brincar’ aos jovens. Isso ocorre justamente porque estamos na época de ‘Peter Pan’. Os adultos apaixonaram-se tanto por essa terra, por esse mundo que não querem mais deixar espaço para quem vem depois”, explicou.

OC

Partilhar:
Share