Unidade foi cedida temporariamente pela Arquidiocese de Braga

Foto CM Braga

Braga, 02 mai 2020 (Ecclesia) – A Arquidiocese de Braga “congratulou-se” com a abertura do hospital de retaguarda no âmbito da pandemia do coronavírus Covid-19, no Hotel João Paulo II, no Monte do Sameiro.

O jornal ‘Diário do Minho’ informa que o hospital de retaguarda que começou a funcionar esta sexta-feira foi visitado pelo presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, pelo secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, coordenador para o Covid-19 no norte de Portugal, entre outras entidades.

“Deram o seu aval ao início do funcionamento daquela estrutura hospitalar”, lê-se no jornal da Arquidiocese de Braga.

O Hotel João Paulo II, no santuário do Sameiro, conta com 90 quartos, vai funcionar como “hospital de retaguarda” no Distrito de Braga, foi criada uma zona com 19 camas articuladas para fazer o isolamento de utentes positivos Covid-19.

A unidade foi dividida em duas alas, uma para doentes que não precisam de cuidados hospitalares, e a outra, no primeiro piso do hotel, para os doentes positivos que não têm condições para ficar em isolamento nas suas residências

“A estrutura poderá também responder a situações de cariz social, nas quais as pessoas não têm retaguarda para o isolamento no domicílio; Resulta de uma partilha de responsabilidades entre todas as instituições, desde as câmaras municipais, ao Comando Distrital da Proteção Civil, à Segurança Social, englobando o ACES, o Hospital de Braga e a Cruz Vermelha Portuguesa e os Hotéis do Bom Jesus”, informou o Município de Braga em comunicado.

A coordenação é da responsabilidade da Cruz Vermelha, que protocolou o serviço com a Segurança Social, com uma equipa de 13 profissionais, dos quais quatro enfermeiros.

CB

Partilhar:
Share