Autoridades esperam milhares de pessoas em São Pedro, nos próximos dias

Foto: Vatican Media

Cidade do Vaticano, 01 jan 2023 (Ecclesia) – O Vaticano revelou hoje que as últimas palavras do Papa emérito Bento XVI foram “Senhor, eu te amo!”.

Segundo o relato do secretário particular do falecido pontífice, D. Georg Gaenswein, a frase foi pronunciada pelas 03h00 da madrugada de sábado, horas antes da morte de Bento XVI, às 09h34 (menos uma em Lisboa) locais.

“As últimas palavras do Papa Emérito Bento XVI foram ouvidas no meio da noite por um enfermeiro. Eram cerca de 3 horas da manhã do dia 31 de dezembro, poucas horas antes da sua morte. Ratzinger ainda não havia entrado na sua agonia, e naquele momento seus colaboradores e assistentes revezavam-se”, relata o portal ‘Vatican News’.

“Bento XVI, num sussurro, mas de uma maneira facilmente distinguível, disse em italiano: ‘Senhor, eu te amo!’”, relata o arcebispo Gaenswein, que recebeu o testemunho do enfermeiro que acompanhou o momento, o qual não fala alemão.

“Essas foram as suas últimas palavras, compreensíveis, porque depois disso ele não já não se conseguiu expressar”, acrescenta o responsável, que foi secretário particular de Bento XVI durante décadas.

Ao início da tarde, o Vaticano divulgou as primeiras imagens do corpo do Papa emérito, em câmara ardente na capela do mosteiro ‘Mater Ecclesiae’, onde residia desde 2013, ano em que renunciou ao pontificado.

A partir das 09h00 (08h00) desta segunda-feira, o corpo será exposto na Basílica de São Pedro para a veneração dos fiéis, durante três dias, até ao funeral marcado para quinta-feira, sob a presidência do Papa Francisco, às 09h30 de Roma (08h30 em Lisboa).

O porta-voz do Vaticano adiantou que, antes da trasladação para a Basílica do Vaticano, vai decorrer uma cerimónia privada com passagem pela Porta da Oração.

“De acordo com o desejo do Papa Emérito, o funeral será realizado com a marca da simplicidade”, tinha referido Matteo Bruni, este sábado.

Ainda por desejo expresso do falecido pontífice, comunicado ao então arcipreste da Basílica de São Pedro, cardeal Angelo Comastri, Bento XVI será sepultado na Cripta do Vaticano, no local que acolheu o túmulho de São João XXIII, durante 38 anos (de junho de 1963 a janeiro de 2001) e, depois, o de São João Paulo II de 2005 a 2011, cujos corpos foram trasladados, após as respetivas canonizações, para capelas laterais da Basílica.

As autoridades de Roma esperam receber cerca de 35 mil pessoas nos próximos dias e cerca de 60 mil no funeral.

A “Missa Exequial pelo Sumo Pontífice Emérito Bento XVI” é uma capela papal, termo que aplica às celebrações litúrgicas mais solenes sob a presidência ou com a assistência do Papa, na Basílica de São Pedro.

OC

Bento XVI: «Permaneçam firmes na fé», pede o Papa emérito no seu testamento espiritual

Partilhar:
Share