Presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023 destacou papel do falecido Papa na transição entre os pontificados de São João Paulo II e Francisco

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 05 jan 2023 (Ecclesia) – D. Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa, elogiou hoje no Vaticano a simplicidade do funeral do Papa emérito Bento XVI, presidida por Francisco, falando numa celebração “exemplar”.

Em declarações aos jornalistas, o presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023 assinalou que a Eucaristia desta manhã, na Praça de São Pedro, foi “a tradução daquilo que foi o equilíbrio entre o desejo do Papa Bento XVI, de uma celebração discreta, simples” e o significado histórico das exéquias de um pontífice.

“Participarmos nas exéquias de um Papa é sempre um momento único, das nossas vidas”, acrescentou o responsável, que já tinha marcado presença no funeral de São João Paulo II, em 2005.

O bispo português elogiou, particularmente, a homilia do Papa, breve, e a forma como a celebração se desenrolou.

“Podemos transmitir e testemunhar Cristo vivo, da maneira mais simples, com os equilíbrios dos tempos, respeitando os sentimentos de todos”, sustentou.

A Missa exequial pelo Sumo Pontífice Emérito Bento XVI foi concelebrada por 125 cardeais e 400 bispos, incluindo representantes portugueses – os cardeais D. Manuel Clemente, D. António Marto e D. José Tolentino Mendonça, bem como os bispos D. José Ornelas (presidente da CEP), D. Carlos Azevedo (delegado do Comité Pontifício das Ciências Históricas), D. Américo Aguiar e vários clérigos ao serviço da Santa Sé – e cerca de 4 mil sacerdotes.

O bispo auxiliar de Lisboa sustentou que Bento XVI teve “um papel muito importante” entre os pontificados de “dois gigantes”, São João Paulo II e Francisco, atual Papa.

“Estou convencido que, com maior afastamento, a história vai dar um lugar muito especial ao Papa Bento XVI, não só o pormenor maior da sua resignação, do desprendimento e da decisão tão inesperada que surpreendeu o mundo em fevereiro de 2013, mas mais do que isso, a profundidade da sua reflexão, a simplicidade da sua dimensão, um gigante da teologia, um doutor da Igreja que, com o tempo, ganhará o seu lugar que tanto merece”, declarou.

D. Amério Aguiar considerou ainda que os gritos e tarjas com a inscrição “Santo Subito” (Santo Já) “saem do coração e tudo o que sai do coração é bom”.

“O tempo tem de fazer o seu caminho, os corações têm de maturar e, se Deus assim entender, isso acontecerá”, acrescentou.

O responsável foi questionado sobre a presença do Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude 2023, em Lisboa, e reforçou a sua convicção de que o pontífice irá presidir ao encontro.

“Acredito, desejo, quero e rezo para que o Papa Francisco esteja na Jornada Mundial da Juventude de Lisboa, como ele tem, repetidamente, confirmado”, afirmou.

OC

Vaticano: Papa Francisco homenageia sabedoria e dedicação de Bento XVI

Partilhar:
Share