D. João Lavrador convida diocese a rezar por um «grande Papa»

Foto: Vatican Media

Viana do Castelo, 01 jan 2023 (Ecclesia) – O bispo de Viana do Castelo assinalou o falecimento de Bento XVI, que morreu este sábado, aos 95 anos de idade, falando do Papa emérito como “um dos maiores pensadores do século XX”.

D. João Lavrador evoca o percurso de Joseph Ratzinger (1927-2022), eleito como sucessor de João Paulo II em 2005, assumindo o nome de Bento XVI, “teólogo de uma profundidade ímpar, perito do Concilio Vaticano II e o maior teorizador do conhecimento humano que exige a relação entre a razão e a fé”.

“Singular conhecedor do mundo e da cultura atuais ofereceu à sociedade de hoje pautas para um progresso justo e digno do ser humano”, acrescenta, em nota enviada à Agência ECCLESIA.

O Papa emérito faleceu às 09h34 (menos uma em Lisboa) deste sábado, no antigo mosteiro ‘Mater Ecclesiae’, do Vaticano, onde residia desde 2013, após a sua renúncia ao pontificado.

“Ficará connosco como um grande Papa que nos orientará no futuro da Igreja e da sociedade apesar da incompreensão por que passou nos tempos em que viveu”, refere D. João Lavrador.

O bispo de Viana do Castelo assume “sentimentos de tristeza pela sua morte, mas igualmente com a renovada esperança” da fé.

“Aparentemente tímido, manifestou-se destemido na defesa da verdade e das ambiguidades do pensamento atual; de aspeto frágil não se inibia de mostrar a força da fé em Jesus Cristo perante um quadro religioso confuso e subjetivista; com idade já avançada não deixava de realçar o vigor da sua inteligência, da sua fé e do seu testemunho perante uma cultura do vazio e da indiferença”, escreve.

A mensagem conclui-se com um convite à oração, pedindo a todos os diocesanos que rezem “ao Senhor da Vida para que receba o saudoso Papa Bento XVI na Vida plena e que nas celebrações comunitárias se tenha presente esta intenção”.

OC

Vaticano: Morreu Bento XVI (1927-2022)

Partilhar:
Share