Obra projetada por Gaudí ganha destaque com estrela de 12 pontas

Foto: Lusa/EPA

Barcelona, 08 dez 2021 (Ecclesia) – O Papa associou-se hoje à inauguração da Torre da Virgem Maria na Basílica da Sagrada Família, em Barcelona, projetada pelo arquiteto catalão arquiteto Antoni Gaudi.

A estrutura é coroada com uma estrela de 12 pontas, iluminada pela primeira vez nesta solenidade da Imaculada Conceição.

“Que esta estrela que brilha desde hoje vos ilumine para que, desfiando as contas do rosário, digam ‘sim’ de uma vez para sempre à graça do Senhor e deem um sonoro ‘não’ ao pecado. Rezando com Maria meditamos nos mistérios da vida de Jesus, mas também discernimos o caminho que Ele nos indica e recebemos a força para rejeitar as tentações da violência ou do benefício imediato”, disse Francisco, numa mensagem em vídeo transmitida no interior da Basílica, esta noite.

A estrela, colocada no ponto mais alto da torre da Virgem Maria, mede 7,5 metros de altura, pesa 5,5 toneladas e é feita de vidro texturizado.

A celebração de inauguração foi presidida pelo cardeal Juan José Omella, arcebispo de Barcelona.

O Papa evocou a visão de Gaudí, que morreu a 10 de junho 1926, apresentando a figura de Maria “estrela da nova evangelização”.

“Gaudí quis que este mistério coroasse o portal da fé – o primeiro que construiu – para que, desenrolando a oração à Santíssima Trindade, que ele reescreve em toda a basílica, aprendemos a ser, como Maria, o templo deste mistério, prestando culto a Deus em espírito e em verdade”, indicou, numa intervenção enviada à Agência ECCLESIA.

Francisco deixou uma saudação especial para as pessoas pobres e os afetados pela pandemia de Covid-19, os idosos, os jovens e quem vive “tempos de provação”.

“Caros amigos, para todos vocês hoje brilha a estrela da Torre de Maria”, indicou.

Desfiando a coroa das dores da Virgem, não deixes de rezar pelos pobres, pelos excluídos, porque estão no coração de Deus. E tantas vezes somos responsáveis pela pobreza e pela sua exclusão”.

O Papa convidou a comunidade católica a seguir o exemplo da Virgem Maria, com “gestos diários de amor e serviço”.

“Rezo para que cada um de vós torne Barcelona mais habitável e acolhedora para todos”, apontou.

A Basílica foi dedicada a 7 de novembro de 2010 por Bento XVI.

O “templo expiatório” – assim chamado porque é construído apenas com donativos privados – é uma igreja monumental iniciada em 1882, a partir do projeto do arquiteto diocesano Francisco de Paula del Villar (1828-1901), mas foi Gaudí quem, a partir de 1883, lhe traçou um novo destino.

A construção, que ainda decorre, depende de uma junta, hoje transformada em Fundação, que tem como presidente o arcebispo de Barcelona.

OC

Partilhar:
Share