D. António Moiteiro presidiu à Missa Crismal com o clero da diocese

Aveiro, 19 Jun 2020 (ECCLESIA) – O bispo de Aveiro disse hoje na homilia da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, que o futuro “está carregado de incertezas e ninguém pode afirmar que tudo está ultrapassado”.

Na celebração da Missa Crismal, a que presidiu na Sé de Aveiro, D. António Moiteiro alertou também para o aumento das desigualdades económicas devido à pandemia e que “os mais pobres vivem cada vez com menos recursos”.

O futuro vai “trazer novos desafios à convivência em sociedade” e mesmo na “vida da Igreja, o presente já não tem nada que ver com a normalidade de há três meses”, referiu.

Aos padres e consagrados, o bispo de Aveiro pediu uma atenção redobrada aos “novos desafios” depois de “três meses de confinamento, com medo da pandemia, com as igrejas fechadas por respeito às regras de saúde”.

“A vida pastoral das paróquias ficou profundamente alterada”, afirmou.

Na celebração, transmitida online pela diocese, D. António Moiteiro realçou também que normalmente se “pensa nos sacerdotes como pessoas que fazem coisas religiosas quase sempre em edifícios velhos”, mas “o sacerdócio de Jesus consiste em ser o mediador entre Deus e a humanidade”

“Jesus promete descanso a quem assume o seu jugo, mas isto não está relacionado com a vida permanentemente stressada pelos muitos afazeres pastorais”, alertou o prelado.

Na celebração, onde foram também benzidos os santos óleos (costumam ser benzidos na Quinta-feira Santa), D. António Moiteiro deu graças também pelas ordenações na Diocese de Aveiro e dos sacerdotes que festejaram as suas bodas sacerdotais.

LFS/OC

Partilhar:
Share