Paróquia de Massamá, no Patriarcado de Lisboa, acolhe movimento há 25 anos e conta com 190 associados

Agência Ecclesia/SN

Lisboa, 15 out 2019 (Ecclesia) – O grupo do Apostolado de Oração na Paróquia de Massamá, Patriarcado de Lisboa, existe há 25 anos e o seu presidente, Manuel Duarte, assume que esta é uma “grande retaguarda” de oração.

“É muito importante a força da oração neste mundo descrente, a nossa oração é fundamental pela paz do mundo, pelos descrentes, rezamos por isso é uma grande retaguarda”, refere à Agência ECCLESIA. 

O grupo iniciou pela mão de Maria da Paz, que atualmente “já não está no grupo por estar com idade muito avançada” e com a ajuda do prior, padre Luís Cláudio, “começou a angariar pessoas para se comprometerem com a oração”,  conta Manuel Duarte, atual presidente deste grupo.som1_massama

“O grupo tem cerca de 190 associados, homens e mulheres na casa dos 70 anos, e tem vindo a crescer, mas não tanto como queríamos”, lamenta. 

Manuel Duarte explicou ainda que todos os meses recebem as intenções de oração do Papa e “incentivam outros a rezar”.

“Fazemos a reunião, discutimos a intenções e incentivamos uns aos outros para rezarmos e depois tentamos transmitir a outras pessoas que não pertencem aos grupos, uma iniciativa que tem tido os seus frutos; todos vivemos tendo como ponto fulcral e essência de viver o Sagrado Coração de Jesus que nos anima na vida”, explica.

som2_massama

Numa sala com mais de 30 pessoas, Isilda Lopes, na primeira fila, contou a razão de ali estar no grupo do Apostolado de Oração.

“Além da missão de catequista esta é das coisas que mais me toca, que me puxa muito e não deixo; às 06h da manhã estou a fazer as orações, rezar ao Sagrado Coração de Jesus, foi um compromisso que tomei, já veio dos meus pais, onde todos rezávamos a Nossa Senhora”, adianta.

José António, na segunda fila, pertence ao grupo há cerca de quatro anos e sente que é “importantíssimo porque o Papa é o nosso Pastor e temos de estar aptos para a oração”. 

Na mesma fila estavam lado a lado Natércia e Natália, de cabelos brancos e sorrisos, duas vizinhas e amigas que ali rezam juntas, com o mesmo compromisso. 

“Há 20 anos vim às cegas sem saber o que era, eu não tive formação católica, quando começaram a surgir estas situações não era capaz de dizer que não, senti, estou contente e gosto de cá estar”, explica Natércia.

Já Natália contou que foi crismada em adulta, tendo sido Natércia a madrinha; gosta muito de estar ali com o compromisso de rezar. 

No canto da sala estava Genoveva Faria, que há quatro anos acolheu o desafio de integrar o grupo do Apostolado de Oração, mas o compromisso da oração já era antigo. 

“Há muitos anos que rezava ao Sagrado Coração de Jesus, sempre foi o centro da minha vida, vem de dentro, desde pequena que sou católica e com o tempo fui desenvolvendo, não foi na catequese que aprendi, vinha de cá de dentro; sempre rezei pelas intenções do AO mesmo sem saber qual era a do dia”, explica.

Os 175 anos do Apostolado de Oração é o mote para os programas de rádio Ecclesia, na semana de 14 a 18 de outubro, pelas 22h45, na Antena 1, da rádio pública.

A Rede Mundial de Oração do Papa é um serviço pontifício confiado à Companhia de Jesus, com um diretor mundial nomeado pelo Papa; tem como missão sensibilizar e mobilizar os cristãos para os desafios do mundo e da missão da Igreja que o pontífice expressa nas suas intenções mensais de oração.

SN

Partilhar:
Share