A paróquia de Ferreiros conta com um grupo de jovens que assumiu o compromisso do Apostolado de Oração 

Braga, 17 out 2019 (Ecclesia) – O Grupo de Jovens “Despertar”, da paróquia de Ferreiros, na arquidiocese de Braga, tomou o compromisso de convocar a comunidade a rezar pela intenções do Papa.

“Conhecemos o padre António Valério que nos fez uma proposta para aceitar o desafio para, de forma mensal, animar de forma diferente o vídeo que o Papa lança com as intenções de oração e que nos ia trazer frutos muito interessantes e ver a oração de forma diferente”, explica Ana Vieira, em declarações à Agência ECCLESIA.

Há três anos surgiu o desafio para este grupo de jovens, que se vai renovando há 30 anos, “agarrar” o vídeo do Papa e convocar a comunidade a rezar, num ambiente diferente. 

“O balanço em termos de comunidade é interessante, as pessoas perceberam que rezar não é só aquelas orações já feitas mas pode ser de outra forma, trabalharmos as intenções de formas diferentes”, acrescenta.

Outra jovem que integra o grupo, Catarina Braga, adianta ainda que a comunidade foi sendo “tocada” pelas orações diferentes, naquelas sextas-feiras. 

“Inicialmente as pessoas que apareciam eram os pais dos jovens mas depois fomos tocando as pessoas e a comunidade começou a aparecer, participar e integrar-se mesmo, até a conversar com o nosso grupo; depois conseguimos que outros grupos, uma sexta por mês ajudassem  a preparar a oração”, conta. 

As orações tinham por base o vídeo que o Papa Francisco, através da Rede Mundial de Oração do Papa que lança a cada mês mas o grupo de jovens “Despertar” reuniam e refletiam a forma de incentivar à oração. 

“Havia sempre o acolhimento à porta, uma dinâmica que faz a iniciar a oração, as pessoas são quase ‘obrigadas’ a pensar no que se vai passar lá dentro, segue-se um momento de silêncio e depois iniciamos com a oração e o vídeo, depois a reflexão”, diz Ana Vieira.

A jovem responsável avança ainda que na oração havia sempre um momento chave.

“Há um momento chave até à dinâmica em que toda a gente tem de participar, ninguém tem vergonha de ir à frente e participar, mostrar que está na Igreja, que fala, diz ou escreve alguma coisa, fazer esta oração é mesmo isto, mostrar as pessoas que não existe vergonha de estarmos dentro da Igreja, de brincar, fazer experiência científicas, como já fizemos, que podemos pôr bonecos e balões…”, afirma.

O momento de oração termina com a “distribuição das folhinhas” com as intenções que o Papa convida a rezar naquele mês. 

Ana Vieira define que estes três anos têm um “balanço muito positivo” e a abertura para a oração mostrou uma “comunidade diferente”.

“Somos um grupo de jovens católico e é importante haver abertura para haver oração, e esta oração do Papa deu-nos bastante liberdade e mostrou que existem maneiras diferentes de concretizar um sonho, ser comunidade de maneira diferente… é importante ver o crescimento das pessoas, ver a partilha da oração e isto é mesmo importante nestes jovens do grupo de 14 aos 30 anos”, conclui. 

Os 175 anos do Apostolado de Oração é o mote para os programas de rádio Ecclesia, na semana de 14 a 18 de outubro, pelas 22h45, na Antena 1, da rádio pública.

A Rede Mundial de Oração do Papa é um serviço pontifício confiado à Companhia de Jesus, com um diretor mundial nomeado pelo Papa; tem como missão sensibilizar e mobilizar os cristãos para os desafios do mundo e da missão da Igreja que o pontífice expressa nas suas intenções mensais de oração.

SN

Partilhar:
Share