Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa encerrou hoje em Fátima o Ano Missionário Extraordinário

Fátima, 20 out 2019 (Ecclesia) – O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa afirmou hoje, em Fátima, no encerramento do Ano Missionário, que “missão e oração  andam a par”, lembrando que “o desafio cultural da missão é hoje grande”.

“O desafio cultural da missão é hoje grande, exigindo-nos mais capacidade de escuta e mais disponibilidade dialogante, ouvindo o que nos dizem e dizendo o que nos cumpre”, disse D. Manuel Clemente.

Na Missa de domingo, no Santuário de Fátima, que assinalou o encerramento do Ano Missionário Extraordinário, promovido pela CEP, e celebrou os 175 anos do Apostolado de Oração, o cardeal-patriarca de Lisboa referiu que a grande aglomeração quantitativa de pessoas e etnias” nos ambientes urbanos, sem “o reconhecimento mútuo e a comunicação interpessoal autêntica. Por vezes o ‘sair de casa’, em sentido missionário, pode significar virar a esquina e entrar num mundo bem diferente ali ao lado, sustentou.

Para D Manuel Clemente, há uma “antiga e nova incidência da ‘missio ad gentes’ que “se combinam e mutuamente enriquecem”.

“Ficando ou partindo, regressando ou voltando a partir, o campo é o mundo inteiro, distendido ou concentrado. Tudo cresce ao mesmo tempo e mutuamente se enriquece”, acrescentou.

D. Manuel Clemente afirmou também que “oração e missão andam a par”, “não vai uma sem a outra, antes se enriquecem mutuamente”.

“A fé confirma-se na missão e a missão confirma a fé”, sublinhou.

O presidente da CEP lembrou “quem partiu e parte, hoje como outrora, para terras distantes onde o anúncio do Evangelho ainda tarda, ou é recente, e as comunidades que origina são frágeis e carentes de apoio”.

“Agradeçamos a Deus tanta generosidade que desperta nos corações missionários – sacerdotais, consagrados e laicais”, afirmou.

“E relembremos sempre que Jesus ligou a quantidade e qualidade dos operários da sua messe à nossa oração nesse sentido. Concluamos assim, pela positiva: mais oração, mais missão”, concluiu D. Manuel Clemente.

Referindo-se aos 175 anos do Apostolado da Oração, D. Manuel Clemente disse que terá sido “o movimento que mais se espalhou” pelas  paróquias portuguesas, “garantindo a vida da fé em tempos particularmente difíceis para a própria sobrevivência das comunidades cristãs”.

“Ligando oração e apostolado, relançou a Igreja e a missão. Assim o quis recentemente o Papa Francisco, retomando-o como Rede Mundial de Oração do Papa. E os mesmos frutos reaparecerão decerto”, acrescentou.

D. Manuel Clemente referiu-se também ao programa ‘70×7’, que celebra 40 anos de emissões na RTP, afirmando que foi “pioneiro” na presença mediática que oferece “novas possibilidades à evangelização”.

Após a leitura do Evangelho da Missa deste domingo, o presidente da celebração entregou a uma família, a representantes das dioceses de Portugal e dos institutos missionários uma edição dos Evangelhos, sinal do “mandato missionário” confiado a todos os batizados.

Nota Pastoral ‘Todos, Tudo e Sempre em Missão’, divulgada em maio de 2018, a Conferência Episcopal Portuguesa promove anunciou que iria propor a realização de Ano Missionário Especial em todas as dioceses católicas do país, de outubro de 2018 a outubro de 2019, respondendo a uma iniciativa do Papa Francisco.

“Ao longo deste Ano Missionário, de outubro de 2018 a outubro de 2019, façamos todos – bispos, padres, diáconos, consagrados e consagradas, adultos, jovens, adolescentes, crianças – a experiência da missão. Sair. Irmos até uma outra paróquia, uma outra diocese, um outro país em missão, para sentirmos que somos chamados por vocação a sermos universais”, refere o documento.

O documento surge depois de o Papa Francisco ter convocado um “mês missionário extraordinário” para outubro de 2019, por ocasião do centenário da Carta Apostólica Maximum Illud, de Bento XV.

“Acolhendo com alegria a proposta do Papa Francisco de um Mês Missionário Extraordinário para toda a Igreja, nós, Bispos portugueses, propomo-nos ir mais longe e celebraremos esse mês como etapa final de um Ano Missionário em todas as nossas Dioceses, de outubro de 2018 a outubro de 2019”, assinala a CEP.

PR

Partilhar:
Share