Irradiar a unidade em Cristo

Neste terceiro domingo do tempo comum, a Palavra de Deus apresenta-nos o projeto do Reino de Deus, que nos quer oferecer a salvação e a vida plena.

A primeira leitura indica-nos o profeta Isaías a anunciar uma luz que Deus irá fazer brilhar por cima das montanhas da Galileia e que provocará alegria naqueles que a acolherem.

A segunda leitura apresenta a realização do Reino numa comunidade concreta de discípulos que esqueceram Jesus e a sua proposta. Paulo exorta-os a redescobrirem os fundamentos da sua fé e dos compromissos assumidos no Batismo, em particular a unidade em Cristo: «Falai todos a mesma linguagem e não haja divisões entre vós, permanecendo bem unidos, no mesmo pensar e no mesmo agir».

A belíssima oração do salmo envolve-nos no dinamismo do Reino centrado em Jesus. Vale a pena saboreá-la: «o Senhor é minha luz e salvação, é o protetor da minha vida; confia no Senhor, sê forte».

O Evangelho aponta Jesus como a luz que começa a brilhar na Galileia. Há discípulos que respondem ao apelo de Jesus e se comprometem com o Reino.

Em Jesus, o Reino torna-se uma realidade em construção no mundo. O anúncio de Jesus toca e enche de júbilo o coração dos pobres e humilhados, daqueles cuja voz não chega ao trono dos poderosos, nem encontram lugar à mesa farta do consumismo, nem protagonizam as histórias balofas das colunas sociais. Deus quer oferecer-lhes a vida feliz que os grandes e poderosos insistem em negar-lhes.

Para que o Reino seja possível, Jesus pede-nos a conversão: refazer a existência, para que só Deus ocupe o primeiro lugar na nossa vida; despir-nos do egoísmo que impede de estarmos atentos às necessidades dos irmãos; renunciar ao comodismo e à indiferença, que impedem o compromisso com os valores do Evangelho; sair do isolamento e da autossuficiência, para estabelecer relação e fazer da vida um dom ao serviço dos outros.

A história do compromisso de Pedro e André, Tiago e João com Jesus e com o Reino é uma história que define os traços essenciais da caminhada de qualquer discípulo missionário: é chamado, aceita seguir Jesus, compromete-se na missão. Uma missão que passa por testemunhar a salvação que Deus tem para oferecer a todos, sem exceção.

Vivamos esta semana na lógica do Reino, do amor, da doação da vida, da comunhão fraterna, da tolerância, do respeito pelos outros, da procura da unidade. Como vivemos na Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos que acabámos de celebrar em oração e compromisso entre as várias confissões cristãs.

Procuremos espalhar a luz do Reino que é Cristo. Deixemos de ser candeeiros opacos e passemos a ser focos que irradiam luz. A conversão passa por aí. Sempre centrados na Palavra de Deus, em particular neste domingo que o Papa pediu que fosse celebrado em todas as comunidades como Domingo da Palavra de Deus.

Manuel Barbosa, scj
www.dehonianos.org

 

Partilhar:
Share