Cidade do Vaticano, 28 mai 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco recebeu esta segunda-feira, com um abraço ,o líder indígena brasileiro Raoni Metuktire, da etnia caiapó, para uma audiência privada na Casa Santa Marta, Vaticano.

O encontro realizou-se no contexto da preparação da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a região Pan-Amazónica, que Francisco convocou a 15 de outubro de 2017.

Com o tema ‘Amazónia: Novo Caminhos para a Igreja e por uma Ecologia Integral’, o sínodo vai se realizar entre 6 a 27 de outubro de 2019, no Vaticano.

Após a 2.ª reunião do conselho pré-sinodal foi publicado o documento de trabalho do sínodo especial que foi dividido em três partes que abordam as seguintes temáticas: A voz da Amazónia, entendida como escuta daquele território; ecologia integral; Igreja com o rosto amazónico.

No texto preparatório da assembleia especial do sínodo, o Vaticano denuncia a exploração levada a cabo por “interesses económicos” que ameaçam a natureza e os direitos dos povos indígenas.

A riqueza da selva e dos rios da Amazónia está ameaçada pelos grandes interesses económicos que se alastram sobre diferentes regiões do território. Tais interesses provocam, entre outras coisas, a intensificação do desmatamento indiscriminado na selva, a contaminação dos rios, lagos e afluentes”.

Raoni Metuktire é o líder do povo Caiapó que está a ser “ameaçado por madeireiros e pelo agronegócio”, assinala o portal ‘Vatican News’.

“O Papa reitera a sua atenção pela população e pelo ambiente da área amazónica, e o seu compromisso pela preservação da Casa Comum”, antecipou o diretor interino da Sala de Imprensa da Santa Sé, Alessandro Gisotti, sobre o encontro do Papa com o líder do povo Caiapó.

O líder indígena brasileiro está na Europa para alertar para as crescentes ameaças à Amazónia com diversos encontros com chefes de Estado e opinião pública, num périplo de três semanas.

CB/OC

Partilhar:
Share