D. Manuel Quintas falou em «expressão dos sentimentos que havia em Jesus»

Foto: Folha do Domingo/Samuel Mendonça

Faro, 06 jan 2022 (Ecclesia) – O bispo do Algarve salientou o testemunho de “uma vida entregue a Cristo, ao anúncio do Evangelho e ao serviço à Igreja” de Bento XVI, na Eucaristia de sufrágio pelo Papa emérito a que presidiu, esta quinta-feira, na Sé de Faro.

“Possa o exemplo do seu testemunho de amor a Cristo e à Igreja iluminar-nos em idêntico caminho ao longo da nossa vida”, disse D. Manuel Quintas, informa o jornal diocesano ‘Folha do Domingo’.

Bento XVI, Papa entre 2005 e 2013, faleceu a 31 de dezembro de 2022, aos 95 anos de idade; a Missa exequial, presidida pelo Papa Francisco, realizou-se na manhã desta quinta-feira, na Praça de São Pedro.

Na celebração em Faro, o bispo do Algarve citou as três dedicações que o Papa Francisco enumerou em Bento XVI, na sua homilia: “Dedicação agradecida, dedicação orante e dedicação sustentada pela consolação do espírito”.

D. Manuel Quintas destacou do Papa emérito “o testemunho de uma vida toda entregue a Cristo, ao anúncio do Evangelho e ao serviço dedicado à Igreja”, uma dedicação que é “expressão dos mesmos sentimentos que havia em Jesus”.

Foto: Folha do Domingo/Samuel Mendonça

O responsável diocesano lembrou que a fé “constituía seguramente” um dos temas recorrentes da reflexão do Papa Bento XVI”, que “integrava e harmonizava de modo magistral com a razão e a ciência, com a verdade, com a liberdade, com a cultura”.

“Só possível a quem era dotado, como ele, de uma inteligência fina e perspicaz, bem como também devido à abrangência e profundidade do seu saber”, acrescentou.

O jornal da Diocese do Algarve assinala a presença dos presidentes da Câmara Municipal de Faro e da União de Freguesias de Faro, repetitivamente Rogério Bacalhau e Bruno Lage, na Missa por Papa emérito Bento XVI, esta quinta-feira, na Sé.

CB/OC

 

Partilhar:
Share