Viver Cristo ressuscitado é levar a «verdade» da fé a todas as pessoas, frisou D. Manuel Quintas na celebração do Domingo de Páscoa

Foto: Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Faro, 22 abr 2019 (Ecclesia) – O bispo do Algarve disse este Domingo de Páscoa que celebrar Cristo ressuscitado implica levar a “verdade” da fé a todas as pessoas.

Na homilia da celebração, publicada pelo jornal ‘A Folha do Domingo’, D. Manuel Quintas destacou a importância de a proposta cristã fazer o contraponto a uma cultura atual onde os “jovens”, mas “não só”, encontram muitos “caminhos ilusórios” que minam a sua busca pela “verdadeira felicidade”.

Na Sé de Faro, o responsável católico lembrou ainda que é da festa litúrgica da Páscoa que “brota todo o dinamismo que carateriza a vida da Igreja e de cada cristão”, e convidou as comunidades católicas a deixarem-se “incendiar” por esse entusiasmo, à semelhança dos primeiros cristãos.

“A celebração da Páscoa, atualizada em cada eucaristia e, particularmente, em cada domingo, inspira e dá sentido a quanto celebramos ao longo do ano litúrgico: purifica e rejuvenesce, pela ação do Espírito e, simultaneamente, envia para anunciar e testemunhar as verdades da fé”, assinalou.

No Domingo de Páscoa, D. Manuel Quintas reforçou uma mensagem que está presente na exortação pós-sinodal que o Papa Francisco dedicou recentemente aos jovens.

Um documento que, de acordo com o bispo do Algarve, integra “três verdades” que são para “escutar com renovada atenção: Deus ama-te; Cristo salva-te; Cristo vive e quer-te vivo”.

“Possam elas iluminar a nossa vida com a luz, a alegria e a esperança que brotam de Cristo ressuscitado e guiar-nos na procura da verdadeira felicidade”, completou.

JCP

Partilhar:
Share