Lisboa, 12 jul 2016 (Ecclesia) – A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) vai dinamizar a atividade ‘rezar na praia’ pela paz e pelos cristãos perseguidos no dia 22 de julho, pelas 18h00, na praia do Malhão, em Vila Nova de Milfontes, Diocese de Beja.

“Com esta proposta de oração queremos estar presentes e unidos às famílias e aos jovens, na praia, no lugar onde eles estão nesta altura do ano, também como forma de responder aos apelos do Papa de não deixar cair no esquecimento o drama dos povos em guerra”, explica a fundação pontifícia.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, o secretariado português convida a “fazer uma obra de misericórdia” ao “rezar pela paz”, particularmente na Síria e no Sudão do Sul, e pelos cristãos perseguidos “em todo o mundo”.

“A oração como obra de misericórdia espiritual. Será um gesto simples mas carregado de simbolismo”, assinala a instituição que espera “uma centena de pessoas” para rezar a oração do Terço.

A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre explica que a iniciativa ‘rezar na praia’ no dia 22 de julho, pelas 18h00, na praia do Malhão, em Vila Nova de Milfontes, na Diocese de Beja, está integrada na campanha mundial ‘Seja a Misericórdia de Deus’, que termina a 04 de outubro, dia de São Francisco de Assis, quando a fundação vai apresentar os “primeiros frutos” da campanha ao Papa Francisco.

“Quem não puder estar presente, pode juntar-se a nós rezando no lugar onde estão, em comunhão, pela mesma intenção”, acrescenta.

A ação é desenvolvida em parceria com o Presépio na Cidade e com o apoio da Agência ECCLESIA, entre outras organizações.

CB

Partilhar:
Share