Jovens vão plantar um milhão de árvores na região do Sahel

Cidade do Vaticano, 10 mai 2020 (Ecclesia) – O Papa saudou hoje os jovens que vão plantar um milhão de árvores na região do Sahel, unindo-se à “grande muralha verde” da África.

“Congratulo-me com os jovens que estão empenhados na iniciativa ‘Laudato Si’ Árvores’. O objetivo é plantar pelo menos um milhão de árvores, na região do Sahel, que vão fazer parte da ‘Grande Muralha verde da África’”, disse, após a recitação do ‘Regina Caeli’, na biblioteca do Palácio Apostólico.

“Desejo que muitos possam seguir o exemplo de solidariedade destes jovens”, acrescentou.

A intervenção aconteceu nos 40 anos da primeira visita de São João Paulo II ao continente africano, “dando voz às populações” do Sahel, “duramente provadas pela seca”.

A primeira viagem apostólica do Papa polaco a África, de 2 a 12 de maio de 1980, passou pelo antigo Zaire, Congo, Quénia, Gana, Burquina Faso (então Alto Volta) e Costa do Marfim.

A Fundação para o Sahel nasceu em 1984 para ajudar as populações do Burquina Faso, Níger, Mali, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Mauritânia, Senegal, Gâmbia e Chade.

A ‘Grande Muralha verde da África’ quer estender-se da costa do Senegal, no oceano Atlântico, até ao leste da Etiópia, procurando travar o avanço do deserto do Saara.

OC

Partilhar:
Share