Ilha do Índico é terceira paragem de viagem que passou por Moçambique e Madagáscar

Port Louis, 09 set 2019 (Ecclesia) – O Papa chegou hoje à República da Maurícia, para uma viagem de oito horas à ilha do Índico, terceira paragem de viagem que passou por Moçambique e Madagáscar, desde quarta-feira.

Francisco foi recebido na capital do país, Port Louis, por dezenas de milhares de pessoas, num dia de chuva e forte vento, depois da cerimónia oficial de boas-vindas no aeroporto, com a presença do primeiro-ministro Pravind Jugnauth e o bispo local, cardeal Maurice Piat.

A visita é marcada pela homenagem ao Beato Jacques-Désiré Laval (1803-1864), missionário e médico francês beatificado em 1979, cujas relíquias estão expostas no altar da Missa a que o Papa preside, no Monumento de Maria Rainha da Paz.

O religioso espiritano dedicou a maior parte da sua vida ao apostolado entre os pobres e à evangelização dos antigos escravos africanos na Maurícia, convertidos quase em massa.

De tarde, Francisco tem um encontro com as autoridades políticas, representantes da sociedade civil e do corpo diplomático no Palácio Presidencial, antes de regressar a Antananarivo, Madagáscar, de onde parte na manhã de terça-feira com destino a Roma.

A primeira Missa na ilha Maurícia foi celebrada em 1616 pelos jesuítas e a sua evangelização teve um grande impulso com a chegada dos padres vicentinos, no século XVIII; a maior parte da população é hindu, devido à imigração indiana, e os católicos representante cerca de 28% dos 1,3 milhões de habitantes.

São João Paulo II visitou a Maurícia de 14 a 16 de outubro de 1989.

OC

Partilhar:
Share