Organização católica alerta para milhões de pessoas em risco de fome

Foto: Caritas.org

Lisboa, 02 jul 2020 (Ecclesia) – A confederação internacional da Cáritas lançou um apelo de emergência pelos deslocados no Burquina Faso, alertando para milhões de pessoas em risco de fome no país, por causa de conflitos e condições meteorológicas “extremas”.

“O país da África ocidental tornou-se o epicentro do conflito regional em curso e quase um milhão de pessoas foram deslocadas. É uma das crises de deslocados com evolução mais rápida no mundo e centenas de milhares de pessoas têm fome, sede e estão sem alojamento adequado”, alerta a ‘Caritas Internationalis’, em comunicado divulgado online.

O padre Constatin Sere, diretor da Cáritas do Burquina, considera que o mundo “se esqueceu da crise no Sahel”.

“Países como o Burquina Faso estão a enfrentar desafios variados e, sem ajuda, as pessoas vão sofrer de forma terrível”, alerta o responsável.

A organização católica pede um fundo de 600 mil euros para ajudar os deslocados e as famílias que os acolhem, com comida e apoio financeiro para mais de quatro meses.

Com a chegada da época das chuvas, muitas pessoas vão enfrentar tempestades e inundações sem abrigo adequado.

O padre Constatin Sere denuncia ainda que os “grupos armados continuam a semear terror e a tirar vidas” no país, com quase 20 milhões de habitantes.

A fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) alerta que as comunidades cristãs no Burquina Faso estão “numa situação particularmente vulnerável” com o “agravamento da ameaça terrorista”.

OC

Partilhar:
Share