D. João Lavrador enviou mensagem para todos, no arquipélago e na diáspora, lembrando vítimas da pandemia, que obrigou ao cancelamento das celebrações públicas

Angra do Heroísmo, Açores, 14 mai 2020 (Ecclesia) – O bispo de Angra afirma que se vive um momento “oportuno para fortalecer” a relação com o Senhor Santo Cristo, festas em Ponta Delgada que este ano foram canceladas por causa da pandemia de Covid-19, que coloca “problemas gravíssimos”.

“Nesta hora junto do Senhor gostaria de ter presente os que são vítimas: os doentes, os familiares, os que sofrem com os entes queridos e que não puderam despedir-se deles, os desempregados, os que padecem fome, e isso já acontece, e que exige de nós cristãos um sinal de esperança porque somos o rosto visível de Jesus Cristo, somos o rosto visível  do Senhor Santo Cristo”, assinala D. João Lavrador.

No contexto da festa Senhor Santo Cristo dos Milagres, que iria começar esta sexta-feira, o bispo de Angra gravou uma mensagem em vídeo para todos no “arquipélago dos Açores ou na diáspora” e incentiva que a festa seja celebrada espiritualmente.

“Unindo-nos ao Santo Cristo dos Milagres tentando memorizar e contemplar a sua imagem tão significativa, naquele olhar que connosco caminha, nos olha e nos acompanha em todas as situações em que nos encontremos com serenidade e verticalidade”, acrescentou.

D. João Lavrador salienta que se vive o momento “oportuno para fortalecer esta relação com o Senhor Santo Cristo” e cada um chega “perto dele para lhe trazer o agradecimento pelas graças concedidas, pela Sua presença de amor” e também para trazer “as suas dores”.

Que tenhamos ainda mais esta presença e que consigamos todos em comunidade prosseguir na atenção de uma maneira próxima com os excluídos e os que sofrem mais”.

O bispo de Angra afirmou que “a partilha e o amor são a solução” sobretudo “nestes tempos de grande fragilidade”, esperando que “todos em comunidade” consigam levar aos outros “o amor, a verdade e a esperança do Senhor para que a ninguém falte o necessário”.

Hoje é apresentada a capa que foi preparada para sair este ano vai ser apresentada e também a corda que a imagem sustem nos braços e que foi restaurada.

Este domingo, o programa ECCLESIA, na Antena 1 da rádio pública (06h00), conversa com o reitor do Santuário açoriano do Senhor Santo Cristo dos Milagres, o cónego Adriano Borges, e no mesmo dia em que a imagem sairia para a procissão solene vai ser transmitida a Eucaristia na RTP Açores, RTP 1 e RTP Internacional, a partir das 09h30 locais.

A imagem do Santo Cristo só sai da igreja para acompanhar a procissão nas festas, mas saiu excecionalmente, em maio de 1991, para o Campo de São Francisco durante a visita do Papa São João Paulo II aos Açores; o cónego Adriano Borges adiantou que “mal a situação o permita, a imagem sairá excecionalmente à rua para uma celebração de ação de graças”.

Encerrado no coro baixo do Convento ao longo de todo o ano, o Santo Cristo – uma imagem do “Ecce Hommo”, com mais de 400 anos, oferecida às freiras clarissas pelo papa Paulo III – sai à rua no quinto domingo a seguir à Páscoa e a devoção ao Santo Cristo foi introduzida em São Miguel pela madre Teresa D´Anunciada.

CB/OC

Partilhar:
Share