Cardeal-patriarca de Lisboa preside à festa que mobiliza o arquipélago e a diáspora açoriana

 

Ponta Delgada, Açores, 03 mai 2018 (Ecclesia) – O Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, na Diocese de Angra, acolhe a partir de sexta-feira milhares de pessoas nas suas festas anuais, presididas em 2018 por D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa.

Hoje, foi divulgada a capa do Senhor Santo Cristo dos Milagres 2018 e o sítio online ‘Igreja Açores’ informa que “é a quarta vez” que a imagem veste a “oferta do emigrante José António Tavares Estrela”, com um “acabamento de pedras preciosas”.

O reitor do Senhor Santo Cristo dos Milagres dá conta das obras de “restauro e requalificação” que se estão a realizar no santuário e edifícios anexos.

“Os novos tempos exigem, pedem-nos, novas formas de acolhermos as pessoas”, refere o cónego Adriano Borges.

A Igreja Católica quer proporcionar alojamento, por exemplo, para quem está na ilha em tratamento médico e “tenha assistência” para não se sentir deslocados e sozinhos, bem como um atendimento com uma equipa que dá “apoio social, espiritual e humano”.

O reitor disse à Agência ECCLESIA que o espaço religioso “nunca está vazio”, porque “há sempre alguém a rezar” num local que traduz a “espiritualidade dos açorianos”.

O cónego Adriano Borges explica que a devoção ao Senhor Santo Cristo dos Milagres é “muito especifica do povo açoriano”, acompanhando-o na diáspora.

Segundo o responsável, o Senhor Santo Cristo é “um coração dos Açores, da religiosidade e espiritualidade que se encontram em todo o lado”, a par das festas ao Divino Espírito Santo.

“Já começamos a receber cartas noutras línguas, dos que não sabem expressar-se em português correto. Mandam cartas a pedir as graças com os mesmos sentimentos dos pais e dos avós e alguns nunca cá vieram”, desenvolve.

O reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres adiantou que continuam “a receber, diariamente, muitas cartas de pessoas a reportarem milagres, graças recebidas”, mas também com “promessas, pedidos de orações”.

Neste contexto, recorda os “períodos de grande dificuldade”, como a “Guerra do Ultramar”, e a “devoção muito grande” por parte dos pais e parentes próximos dos jovens que iam para a guerra e mesmo os soldados que “de todas as patentes antes de embarcarem ajoelhados” recebiam a bênção e rezavam para voltar vivos.

As festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres 2018, na ilha de São Miguel, têm como tema ‘Há mais alegria em dar do que em receber’ e vão ser presididas pelo cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente; os dias centrais das celebrações são o sábado e domingo.

As celebrações religiosas começam esta sexta-feira com a Eucaristia dos doentes, na igreja de São José; o sábado fica marcado pela mudança da imagem do Senhor Santo Cristo do Coro baixo para o Coro Alto, a procissão em Campo de São Francisco e uma vigília com a mudança da imagem para a igreja de São José.

No domingo, dia 6, do programa destaca-se a missa campal, com um coro com mais de cem adolescentes e jovens, a procissão solene e a recolha da imagem à noite.

A RTP Açores e a RTP Internacional vão transmitir o início das festas, a inauguração da iluminação do recinto; a procissão da mudança da imagem, e as celebrações religiosas dominicais.

A imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres com mais de 400 anos foi oferecida às Clarissas pelo Papa Paulo III.

Atualmente, os habitantes da Ilha de São Miguel, os migrantes e os turistas já estão a viver o tríduo preparatório.

HM/CB/OC

Partilhar:
Share