Santuário diocesano celebra 60.º aniversário abrindo espaços para peregrinos e iniciativas solidárias

Ponta Delgada, Açores, 24 mai 2019 (Ecclesia) – A ilha de São Miguel, nos Açores, começa hoje a celebrar as festas anuais do Senhor Santo Cristo dos Milagres, uma referência para os habitantes locais e para milhares de emigrantes.

As festas, que são organizadas entre o Santuário do Senhor Santo Cristo e a irmandade, inspiram-se em 2019 no lema de São Paulo ‘Ai de quem não evangelizar’ e vão ser presididas pelo arcebispo português D. José Avelino Bettencourt, natural dos Açores, e núncio apostólico (embaixador da Santa Sé) na Arménia e da Geórgia.

O bispo de Angra, D. João Lavrador, desafiou os peregrinos a serem os novos evangelizadores e que estas festas continuem a levar às pessoas a boa nova do Evangelho.

“Façamos deste momentos uma oportunidade para  transmitir uma mensagem de esperança e que sejamos motivadores de Boa Nova que é aquilo que as pessoas estão à espera”, referiu, em conferência de imprensa, esta quinta-feira, momento de apresentação da capa, oferecida por um emigrante no Canadá, que vai cobrir a imagem do Senhor Santo Cristo durante as procissões de sábado e domingo.

D. João Lavrador espera que as festas deste ano “continuem a ser uma proposta de boa notícia para as pessoas que vêm à procura do Senhor Santo Cristo para transformar a sua vida”.

No sábado, refere o portal diocesano ‘Igreja Açores’, as atenções viram-se para o Campo de São Francisco onde decorre a procissão da mudança da imagem, durante a qual milhares de peregrinos cumprem as suas promessas; é nesta altura que a imagem é entregue à Irmandade pelas irmãs religiosas de Maria Imaculada.

A irmandade do Senhor Santo Cristo será a guardiã da imagem nas 24 horas seguintes, sendo responsável por todas as celebrações, nomeadamente, a mudança da imagem do convento para a Igreja de São José, à noite, para a vigília de oração e depois pelo seu regresso ao Convento para a Missa de domingo, ao ar livre; segue-se a Procissão solene pelas principais ruas de Ponta Delgada, passando por todas as ermidas e conventos do Centro histórico da cidade, num percurso que demora sensivelmente quatro horas a ser feito.

A procissão termina no campo de São Francisco e nessa altura a Imagem é “devolvida” às irmãs que zelarão por ela durante todo o ano, ficando exposta no Coro Baixo do Convento da Esperança.

Encerrado no coro baixo do Convento ao longo de todo o ano, o Santo Cristo – uma imagem do “Ecce Hommo”, com mais de 400 anos, oferecida às freiras clarissas pelo Papa Paulo III – sai à rua apenas no quinto fim-de-semana a seguir à Páscoa e a devoção ao Santo Cristo foi introduzida em São Miguel pela madre Teresa D´Anunciada.

A festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres coincide este ano com o 60º aniversário da elevação a Santuário diocesano, cujo reitor, cónego Adriano Borges, relaça os investimentos que estão a ser feitos para aumentar a capacidade de acolhimento.

“Vamos ter uma vertente humana e social muito importante. Uma parte do convento, onde antigamente as jovens que vinham estudar ficavam, vai ser convertida em quartos para os peregrinos e para doentes deslocados de outras ilhas, sempre com acompanhamento e proximidade” adianta, em declarações ao ‘Igreja Açores’.

Já nestas festas, os participantes vão poder observar o resultado da última grande intervenção, a recuperação do telhado do coro alto e dos seus retábulos.

“Sozinhos não poderemos fazer todas as obras que o espaço requer, necessitando do apoio do Governo, pois estamos a falar em obras que rondam os 8 milhões de euros”, acrescenta o reitor do Santuário.

A Festa do Senhor Santo Cristo vai estar em destaque na emissão deste domingo do Programa ECCLESIA na Antena 1 da rádio pública, pelas 06h00.

OC

Partilhar:
Share