I Encontro de Reitores discutiu em Ponta Delgada linhas mestras de ação conjunta

Ponta Delgada, Açores, 24 mai 2019 (Ecclesia) – A Diocese de Angra promoveu esta quinta-feira o I Encontro Diocesano de Reitores dos Santuários açorianos, na cidade de Ponta Delgada, apontando linhas de ação conjunta centradas no acolhimento e na atenção à fragilidade humana.

“Este encontro foi bastante positivo e produtivo e irá prosseguir já no próximo ano”, referiu o cónego Adriano Borges, reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, sublinhando que “há um interesse grande dos Santuários em serem uma porta aberta para todos, um lugar de encontro das fragilidades humanas concretas”.

“Os Santuários são lugares de peregrinação, de acolhimento e, consequentemente, de misericórdia. O que nós queremos é que os peregrinos que aqui vêm, e sentem esta misericórdia de Deus, a possam depois levar ao seu próximo”, disse o promotor da iniciativa, em declarações ao portal diocesano ‘Igreja Açores’.Em 2020, os santuários diocesanos- Santo Cristo (São Miguel), Bom Jesus do Pico, Santo Cristo da Caldeira(São Jorge), Conceição e Nossa Senhora dos Milagres, ambos na Terceira – vão ter um tema comum que atravessará todo o ano pastoral.

O padre João Pires, reitor do Santuário de Nossa Senhora dos Milagres, na ilha Terceira, considerou que os santuários são cada vez mais procurados por doentes e marginalizados, “pessoas de alguma forma fragilizadas”, que necessitam de respostas concretas.

O encontro, presidido pelo bispo de Angra, D. João lavrador, começou com uma Eucaristia na Igreja do Santo Cristo, concelebrada pelo presidente das Festas, o embaixador da Santa Sé na Geórgia e na Arménia, D. José Bettencourt.

OC

Partilhar:
Share