Angra do Heroísmo, Açores, 09 ago 2019 (Ecclesia) – O Governo Regional dos Açores informou que vai apoiar com mais de 200 mil euros obras de conservação da igreja Matriz de Nossa Senhora da Estrela, na Ribeira Grande, que vão começar em setembro e terminam em 2020.

“Através da Direção Regional da Cultura, na tutela da Secretaria Regional da Educação e Cultura, atribuiu uma comparticipação financeira num valor superior a 211 mil euros destinada a obras de conservação na igreja Matriz de Nossa Senhora da Estrela, na Ribeira Grande”, divulgou o Governo Regional dos Açores, no seu portal na internet.

A empreitada consiste na “substituição da cobertura, reforço sísmico e todos os trabalhos complementares inerentes à boa execução, revestimento de paredes e trabalhos de carpintaria”, que “deverão ter início em setembro e se vão prolongar até 31 dezembro de 2020”.

A igreja que foi classificada como Imóvel de Interesse Público, a 17 de abril de 1953, foi construída em inícios do século XVI, “no lugar de uma antiga ermida dedicada à Purificação de Nossa Senhora”, sendo desenvolvidos os seus trabalhos de edificação e acabamentos por “toda a centúria de Quinhentos, guarnecendo-se o templo com retábulos, pinturas e paramentos”.

A Direção Regional da Cultura informa que dessa época “subsiste um conjunto pictórico relevante”, datado à volta de 1570, “atribuído à oficina micaelense de Fernão de Matos, de que são exemplos as pinturas ‘Apresentação do Menino no Templo’ e ‘Coroação da Virgem’ e ainda a ‘Adoração dos Reis Magos’, pintura de autor desconhecido”.

Uma profunda intervenção a partir de 1728, implicou “a demolição das antigas estruturas arquitetónicas para construção do imóvel que, sensivelmente, existe atualmente” e no século XIX continuaram as beneficiações e intervenções artísticas de vários géneros.

Neste contexto, de realçar a reconstrução do teto, após o seu desabamento em 1834, que havia de receber pintura sobre estuque entre 1871-1878, e também trabalhos em talha, igualmente realizados na segunda metade de Oitocentos, encarregues a Pedro Araújo de Lima, mestre entalhador da Ribeira Grande, lê-se no portal do Governo Regional dos Açores.

CB/OC

Partilhar:
Share