Foto: Agência ECCLESIA

Angra do Heroísmo, Açores, 04 jun 2022 (Ecclesia) – As Festas do Divino Espírito Santo começam hoje a ser celebradas nos Açores, de regresso à sua forma habitual após anos marcados pela pandemia.

O portal ‘Igreja Açores’, da Diocese de Angra, destaca o primeiro Império de Pentecostes na Silveira, na ilha do Pico, único da ilha que tem o seu dia principal ao sábado.

“O voto que deu origem a este Império data de 1720 altura, em que depois de uma forte crise sísmica, se criou o mistério da Silveira, no concelho das Lajes. Três anos depois foi erguido o Império que se assume hoje como um dos mais antigos da Ilha do Pico na cronologia do povoamento desta ilha”, refere a nota divulgada online.

O portal diocesano acrescenta que uma das particularidades desta ilha, à semelhança do Faial e de São Jorge (as chamadas ilhas do triângulo) são os estandartes em forma retangular e enrolados numa vara que mantém nos seus quatro cantos uma “flor do lis” bordada, referência explícita aos primeiros povoadores destas ilhas, os flamengos vindos da Flandres.

Depois deste Império, na solenidade litúrgica de Pentecostes, as Festas em Honra do Divino Espírito Santo estendem-se até terça-feira e são retomadas na solenidade da Santíssima Trindade, uma semana depois.

“O culto ao Divino Espírito Santo é uma das marcas da religiosidade popular açoriana. Na ilha Terceira, este culto está documentado desde 1492, quando faziam o Império e se distribuía o bodo, no dia de Pentecostes, à porta de uma capela do hospital do Espírito Santo”, pode ler-se.

O Dia dos Açores é assinalado na segunda-feira de Pentecostes; este ano será celebrado na Lagoa, ilha de São Miguel, com a oferta das tradicionais sopas do Espírito Santo.

OC

Partilhar:
Share