Numa mensagem enviada aos devotos, o Bispo de Angra realça que a situação de pandemia deixou uma “tristeza comum”.

Foto Igreja Açores

Angra do Heroísmo, Açores, 17 mai 2020 (ECCLESIA) – O bispo de Angra (Açores) enviou uma mensagem para os devotos do Senhor Santo Cristo dos Milagres onde saúda “todos os açorianos em qualquer lugar onde se encontrem” e “colocam o seu olhar e a sua fé” no rosto do Ecce Homo.

D. João Lavrador comunga da “tristeza comum de não se poder realizar a festa anual” nos moldes habituais, refere a mensagem lida pelo cónego Adriano Borges, reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres.

A situação de pandemia “a isso obriga”, todavia D. João Lavrador apela a todos os açorianos que “colocam a sua esperança e suas intenções na pessoa do Senhor Santo Cristo “que se voltem para Ele”, realça.

Mesmo sem poder “tocar a Sua imagem, tão eloquente e cativante”, Jesus Cristo partilha “os sofrimentos das pessoas”, lê-se na mensagem.

O bispo de Angra pede aos devotos de Santo Cristo que façam uma “peregrinação interior” e em “comunhão com todos que procuram alívio e saúde, com os desempregados, pobres e excluídos, doentes e vítimas da fome”.

Se essa partilha for cumprida, a humanidade tem fundamentos no amor, por isso convida “a colocar o olhar na imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres”.

No final da sua mensagem, D. João lavrador implora uma bênção “para todos os açorianos”.

Na Missa a que presidiu na Catedral de Angra, o responsável destacou que o Senhor Santo Cristo dos Milagres “está no coração de todos os açorianos” e saudou D. António de Sousa Braga, no dia do seu 50.º aniversário de ordenação sacerdotal.

O bispo de Angra aludiu ao recomeço das celebrações comunitárias da Missa em sete ilhas, esta segunda-feira, pedindo “paciência” e “humildade” para seguir as regras, mas sem “medo”.

“Estamos numa fase de responsabilização individual”, apontou.

LFS/OC

Açores: O Senhor Santo Cristo «não está enclausurado», Ele é a flor «maior da vida»

 

 

 

Partilhar:
Share