D. João Lavrador presidiu à celebração de Quarta-feira de Cinzas, após recoleção quaresmal do clero da Terceira, São Jorge e Graciosa

Angra do Heroísmo, Açores, 27 fev 2020 (Ecclesia) – O bispo de Angra presidiu na Sé diocesana à Missa de Quarta-feira de Cinzas, desafiando os católicos dos Açores a uma verdadeira “mudança de vida” na Quaresma, os 40 dias de preparação para a Páscoa.

D. João Lavrador sublinhou, na sua homilia, a necessidade de “abrir o coração a Deus e aos irmãos, sobretudo aos mais pobres e aos que mais sofrem”.

“Temos necessidade de rasgar o nosso coração para fazer sair dele tudo o que é azedume, inveja, injustiça, maledicência, guerra, egoísmo, autossuficiência, numa palavra, tudo o que é mal e pecado, para deixar que Jesus Cristo o encha de amor, misericórdia, ternura, paz, caridade e compaixão”, apontou.

O responsável católico presidiu à celebração de imposição de cinzas depois de ter participado na recoleção quaresmal do clero das ilhas que integram a Vigararia do Centro (Terceira, São Jorge e Graciosa).

“A caminhada quaresmal reveste-se de sentido quando cada batizado aceita a interpelação à mudança de vida, à conversão e à escuta do chamamento divino em ordem à vivência da Páscoa de Jesus de Nazaré”, declarou o bispo de Angra, propondo um itinerário “exigente” de escuta da palavra de Deus “com redobrado interesse”, informa o portal diocesano ‘Igreja Açores’.

A renuncia quaresmal deste ano, a nível diocesano, reverte para a paróquia do Capelo (Faial), visando a recuperação da sua igreja, danifica por um incêndio, nos primeiros dias do ano.

OC

Quaresma: Bispo de Angra destina renúncia à recuperação da igreja da comunidade do Capelo, atingida por incêndio

Partilhar:
Share