Comissões para receber denúncias e acompanhar vítimas têm de ser criadas até junho de 2020

Foto: JM

Funchal, Madeira, 14 mai 2019 (Ecclesia) – O bispo do Funchal disse hoje que a diocese madeirense vai “responder e corresponder” às exigências do Papa, que este mês determinou a criação de comissões para receber denúncias e acompanhar vítimas de abusos sexuais, até junho de 2020.

“A Igreja do Funchal não deixará de responder e corresponder aos pedidos do Santo Padre”, disse aos jornalistas D. Nuno Brás, sublinhando que, neste caso, se trata de “ordens”.

O responsável sublinhou que o novo organismo vai contar com o contributo de leigos, em particular advogados, psicólogos e pedagogos, além de sacerdotes, sem se limitar a “olhar para dentro da Igreja”.

O bispo do Funchal falava na Escola Básica e Secundária Gonçalves Zarco, onde se deslocou para uma conferência no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Família, que teve como tema “o papel da família na construção de uma sociedade em constante mudança”.

A 9 de maio, Papa determinou que todas as dioceses católicas devem criar estruturas para receber denúncias de eventuais casos de abusos sexuais, até 2020, com “um ou mais sistemas estáveis e facilmente acessíveis ao público”.

D. Nuno Brás espera que, no Funchal, essa comissão seja criada em breve.

OC

Abusos Sexuais: Papa exige que todas as dioceses criem estruturas para receber denúncias até 2020

Partilhar:
Share