Maria Isabel Ribeiro, Diocese de Bragança-Miranda

A retração da economia e o desemprego serão os dois problemas maiores a resolver em consequência da pandemia Covid-19 que temos vivido.

Portugal registou, a nível da Europa, a segunda maior subida na taxa de desemprego total, entre janeiro de 2019 e janeiro de 2020. Portugal ocupava a 5ª posição entre os países da UE com a maior taxa de desemprego (6,9%). Segundo Ribeiro (4 de março de 2020), em pior situação encontravam-se Espanha (13,7%), Itália (9,8%), França (8,2%), e Suécia (7%). 

Porém, os dados do IEFP, referentes a 2020, dão conta, para Portugal, até ao dia 30 de Abril, de um aumento de 77.000 desempregados relativamente ao mesmo período de 2019. E, para o Distrito de Bragança, até ao dia 20 de Maio, de 780 (+91%), relativamente a Janeiro de 2020; de 890 (+110%), relativamente a Abril de 2019, e de 600 (+60%) relativamente a Abril de 2020. Porém, devemos acrescentar a estes números, 735 mil trabalhadores em lay-off, a nível do país, e pelo menos 10.000, provenientes de 1206 empresas, a nível do Distrito de Bragança, sabendo-se que a maior parte destes trabalhadores está há dois meses sem receber qualquer ajuda do Estado.

Segundo PORDATA (2020), embora a taxa de desemprego se tenha ficado, em 2019, pelos 6,5%, o sexo feminino (7,1%) continuou a ser bem mais penalizado comparativamente ao sexo masculino (5,8%). Uma questão de género, desde sempre mal resolvida e, com manifesta pouca vontade por parte dos decisores políticos e empresários, de “acertar o passo”. 

A situação agrava-se, com registo simultâneo de desperdício e de perda de recursos humanos. Num cenário menos pessimista, a contração da atividade económica em 2020 (-6,9%), terá como consequência a perda de postos de trabalho, projetando-se uma redução de 6,5% no emprego. Neste contexto, espera-se que a taxa de desemprego aumente de 6,5% em 2019 para cerca de 10% a 12% em 2020 (Boletim Económico do Banco de Portugal, 2020).

Agora, mais do que nunca, os pobres e as vítimas do SARS-Cov-2, carecem da solidariedade e da resiliência de todos e, especialmente, de líderes positivos, para ultrapassar as dificuldades económicas e sociais, que a pandemia covid-19 está a provocar. Forte desafio para todos.

Maria Isabel Ribeiro
Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança
Membro da Comissão Justiça e Paz da Diocese de Bragança-Miranda

_____________

Boletim Económico (março 2020). Projeções para a economia portuguesa 2020-22. Banco de Portugal, Lisboa 2020, pp. 6 21.

Instituto de Emprego e Formação Profissional. Estatísticas por Concelho (2020). Em https://www.iefp.pt/estatisticas. Acedido em 20-05-2020, 17h00

PORDATA (2020). Taxa de desemprego: total e por sexo (%). Consulta em abril de 2020 Disponível em https://www.pordata.pt/Portugal/Taxa+de+desemprego+total+e+por+sexo+(percentagem)-550-3169. 

Ribeiro, L. R. (4 março de 2020). Taxa de desemprego de Portugal é a segunda que mais alastra na Europa. Diário de Notícias. Consulta em abril de 2020. Disponível em https://www.dn.pt/dinheiro/taxa-de-desemprego-de-portugal-e-a-segunda-que-mais-alastra-na-europa-11883747.html

Partilhar:
Share