Tony Neves, na terra onde S. António morreu!

Junho é um mês de festas populares. Santo António abre o cortejo. S. João garante a continuidade. S. Pedro e S. Paulo encerram com chave de ouro este tempo festivo.

Ao olhar para a vida dos Santos, interrogámo-nos como chegaram eles ao estatuto de ‘festeiros’ por excelência.

Em Itália, quando se fala no ‘Santo’ não é preciso acrescentar nenhum nome. Toda a gente sabe que se trata de Santo António. E, como nós sabemos e muitos esquecem, António é português de origem, nasceu em Lisboa, andou por Coimbra e só depois foi parar a Itália onde viveu boa parte da sua vida, morrendo em Pádua.

Desculpem-me, mas eu gosto muito, mesmo muito do meu santo padroeiro. Santo António é uma espécie de CR7, um antecessor de Cristiano Ronaldo: digo isto porque a verdade é que António, como Ronaldo, foi um português de sucesso em Itália! A sua vida é um hino à Missão. Quis ser missionário no norte de África para continuar o trabalho dos mártires de Marrocos. Os ventos do Mediterrâneo (ou melhor, os Ventos do Espírito!) desviaram-no para Itália onde teve o privilégio de conhecer Francisco de Assis no início da sua revolução humana e cristã. Francisco viu que António tinha classe, pois era bom, esperto e trabalhador, ou seja, era um português de elite! Agarrou-o logo como grande formador das primeiras gerações de franciscanos e foi por isso que o projeto foi para diante…

Era muito bom a fazer sermões (às vezes fico envergonhado quando comparo os meus aos dele!). E mais: interpelava as pessoas, obrigando-as a ser coerentes. Disse:’calem-se as palavras, falem as obras’. Ou seja: não digam uma coisa e façam outra!

Foi ao morrer em Pádua que passou a ser uma espécie de Pepe da seleção portuguesa: os italianos acham que ele lhes pertence, pois devia ter Cartão de Cidadão italiano… isto, claro está, se houvesse Bilhete de Identidade naquele século XIII. Mas a verdade é que ele ficou para a história como ‘o Santo’, seja ele cá de Lisboa ou lá de Pádua. É impressionante encontrar sempre, em qualquer parte do mundo, grandes estátuas a Santo António e muitas Paróquias e Capelas a ele dedicadas…

 

Partilhar:
Share