D. António Luciano encerrou emissão interativa ao longo da tarde com a participação das várias regiões da diocese e dos diferentes setores da pastoral

Viseu, 26 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo de Viseu presidiu hoje às celebrações do Dia Diocesano, este ano através da internet, desafiando as comunidades católicas à solidariedade e unidade.

A Missa presidida por D. António Luciano foi transmitida pelo canal diocesano no Youtube, por causa do estado de emergência provocado pela pandemia de Covid-19.

Segundo o bispo local, a Diocese de Viseu “está unida e com um coração que bate mais forte”, em circunstâncias que convidam a “redescobrir a verdadeira Igreja, como mistério e comunhão”.

D. António Luciano apontou para “a construção de uma Igreja renovada, mais eclesial e mais atenta às periferias, uma Igreja em saída”.

Falando a toda a diocese a partir da Catedral de Viseu, o responsável católica destacou também a importância da alegria, dizendo que “a Igreja há de ser um jardim de flores brancas, num mundo de tribulação”.

Para tal, o bispo pede aos fiéis para serem uma Igreja com capacidade de “sorrir ao mundo de hoje, uma Igreja cheia de esperança”.

Já em mensagem dirigida à diocese a propósito deste dia, D. António Luciano tinha destacado a importância de uma diocese “empenhada com todos, junto das crianças e jovens e solidária com os doentes, os pobres, os desempregados, os estrangeiros e as vítimas da desintegração provocada por esta pandemia”.

No final da celebração eucarística, foi divulgada uma mensagem vídeo, na qual D. António Luciano, dirigindo-se a crentes e não crentes, famílias, pobres e doentes, saudou  “a retaguarda de uma Igreja que é fermento, que é sal e luz”.

Falando junto à pia batismal da Sé de Viseu, o bispo afirmou que “juntos o coração bate mais” desafiando a “uma Igreja em saída, mas também uma Igreja que, como os discípulo de Emaús, volta a anunciar que Jesus está vivo e ressuscitou”.

Ao longo deste domingo há todo um programa celebrativo que procura envolver os diversos setores da pastoral.

Durante a tarde, a Diocese de Viseu assinalou o Dia da Igreja Diocesana com uma transmissão nas redes sociais com a participação das várias regiões e dos diferentes setores da pastoral.

D. António Luciano encerrou mais de três horas de emissão interativa afirmando que o ambiente digital é “uma ferramenta nova para anunciar o Evangelho”.

“A palavra de Deus tornou-se presente nas novas tecnologias”, afirmou, acrescentando que são um “desafio para a formação de todos”.

O bispo de Viseu lembrou os sacerdotes e religiosos, no início da Semana de Oração pelas Vocações, crianças e jovens, adultos e idosos, pediu às famílias para serem “boas famílias” e disse “não à violência”.

“Tornai maravilhosa a relação, o diálogo, a compreensão, a tolerância”, apelou D. António Luciano, lembrando que “a família é a célula base da sociedade e também a igreja doméstica”.

No contexto da doença convid-19, o bispo de Viseu pediu aos seus diocesanos para cuidarem “dos pobre, dos desanimados, dos presos, da vítimas desta pandemia e também dos seus cuidadores”.

O dia terminou com a bênção do bispo diocesano e com o Hino da Diocese de Viseu interpretado pelo Coro de S. Teotónio.

HM/OC/PR

(notícia atualizada às 18h30)

 

Partilhar:
Share