Lisboa, 13 set 2019 (Ecclesia) – A Sociedade Missionária da Boa Nova (SMBN) informa que faleceu o padre Francisco Mayor Sequeira, no hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira, e o funeral realizou-se em Cucujães, esta quinta-feira, presidido pelo bispo do Porto.

Na informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, o superior-geral da SMBN realça que o “Padre Sequeira”, como era conhecido na congregação, foi um “trabalhador incansável” que deixou “marcas de simpatia”.

O padre Francisco Mayor Sequeira foi ordenado presbítero a 29 de junho de 1956, depois dos estudos nos Seminários de Tomar, onde entrou a 29 de setembro de 1942, Cernache do Bonjardim e Cucujães.

Trabalhou como formador nos seminários da SMBN, foi nomeado diretor dos Irmãos Auxiliares e adjunto da Editorial Missões, em agosto de 1956, e partiu para as missões de Porto Amélia (Pemba – Moçambique) dois anos depois; Foi superior da missão do Chiúre, em 1960, e depois, escolhido como superior-regional.

O missionário da Boa Nova foi também enviado para o Brasil, em setembro de 1980, onde foi pároco de Pérola (Paraná), formador no Lar de Belo Horizonte, novamente pároco – Iguatemi, Sete Quedas (Mato Grosso do Sul), e superior regional.

O sacerdote, que faleceu aos 90 anos, nasceu em 3 de março de 1929, na freguesia de Vale da Coelha, concelho de Almeida, Diocese da Guarda.

O comunicado destaca também que o padre Francisco Mayor Sequeira era um colecionador, fez uma “grande recolha de orações populares e adivinhas” e no Brasil, por exemplo, nos tempos livres, “fez uma variadíssima coleção de borboletas, com o contributo dos paroquianos”, era também “amante da fotografia” e e filmou em Super 8 “muitas coisas interessantes” em África e no Brasil.

CB

Partilhar:
Share