D. Anacleto Oliveira exorta aos sacerdotes com problemas de saúde que se protejam

DRViana do Castelo, 13 mar 2020 (Ecclesia) – O bispo de Viana do Castelo esclareceu hoje que “não está autorizada” a realização de qualquer celebração comunitária da Missa, “que congregue fiéis de diversas proveniências”.

“Isto significa que a celebração de Batismos, Matrimónios ou Funerais pode realizar-se unicamente na presença dos familiares mais próximos”, explica D. Anacleto Oliveira numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

Neste contexto, na informação divulgada pelo Secretariado Diocesano de Comunicação Social de Viana do Castelo, o bispo pede aos párocos que determinem, “em cada caso concreto, os moldes da celebração”, sempre no respeito por aquilo que a Igreja Católica determina.

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) determinou hoje a suspensão da celebração comunitária das Missas, até “ser superada atual situação de emergência” e D. Anacleto Oliveira esclarece que “não está autorizada a realização de qualquer celebração comunitária”, que congregue “fiéis de diversas proveniências”.

O bispo diocesano “exorta” ainda aos sacerdotes com problemas de saúde que “não presidirem” mesmo às celebrações mais restritas.

O surto de Covid-19, foi detetado em dezembro de 2019, na China, e já provocou mais de 4900 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou hoje o número de casos confirmados, que passou de 78 para 112, dos quais 107 estão internados.

As escolas de todos os graus de ensino vão suspender todas as atividades letivas presenciais a partir de segunda-feira, anunciou o primeiro-ministro, António Costa, numa declaração ao país.

O Governo decidiu também declarar o estado de alerta em todo o país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.

OC/CB

Partilhar:
Share