Cidade do Vaticano, 29 mai 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco afirmou hoje que o chamamento à santidade é “o chamamento a viver como cristão”, em “liberdade”.

“Sem liberdade não se pode ser santo. A liberdade é a condição para poder caminhar olhando a luz à frente. Não entrar nos esquemas da mundanidade”, disse, na Eucaristia matinal na Capela da Casa de Santa Marta.

Na sua homilia, o Papa realçou que Jesus chama à santidade todos os dias, para que todos possam avançar.

“Nos momentos de provação, temos sempre a tentação de olhar para trás, de olhar para os esquemas do mundo, para os padrões que tínhamos antes de iniciar o caminho da salvação; caminhar em frente, olhando para a luz que é a promessa, na esperança”, desenvolveu.

A partir da liturgia do dia, Francisco alertou que quando se regressa “ao modo de viver” que se tinha “antes do encontro com Jesus Cristo ou aos padrões do mundo”, perde-se a liberdade.

O Papa explicou que para ser santos é preciso “caminhar no que o Senhor diz sobre a santidade” e citou São Pedro: “Ponde toda a vossa esperança na graça que vos será oferecida na revelação de Jesus Cristo”.

“Tantas vezes pensamos na santidade como algo extraordinário, como ter visões ou orações elevadíssimas… ou alguns pensam que ser santo significa ter uma cara de santinho. Não! Ser santos é outra coisa”, acrescentou,.

O sítio online ‘Vatican News’ informa que o Papa Francisco exortou para que se peça a graça de entender que o caminho da santidade é “de liberdade, mas em tensão de esperança rumo ao encontro com Jesus”.

CB/OC

Partilhar:
Share