Data foi escolhida como «sinal da vontade de construir vida e fraternidade»

Cidade do Vaticano, 11 set 2019 (Ecclesia) – O Papa recebeu hoje no Vaticano um grupo de responsáveis católicos e muçulmanos, que rezaram em conjunto, evocando as vítimas dos atentados do 11 de setembro, em Nova Iorque.

A sala de imprensa da Santa Sé informa que a data do encontro foi escolhida como “sinal da vontade de construir vida e fraternidade” onde outros “semearam morte e destruição”.

A Casa de Santa Marta, no Vaticano, acolheu o primeiro encontro do “Comité Superior” que visa desenvolver os conteúdos da declaração inédita sobre “Fraternidade Humana em prol da paz mundial e da convivência comum”, assinado em fevereiro deste ano, nos Emirados Árabes Unidos.

“Cada membro orou, de acordo com sua própria fé, pelas vítimas de 11 de setembro e por qualquer ato de terrorismo”, assinala a nota oficial.

Antes da reunião, o Papa saudou os participantes e deixou palavras de gratidão e encorajamento aos membros do comité, que considerou como “artesãos da fraternidade”, para que eles estivessem na origem de novas políticas “não apenas de mãos estendidas, mas de corações abertos”.

Dos trabalhos saiu a proposta de apresentar à ONU uma data, entre 3 e 5 de fevereiro, para a criação de um Dia da Fraternidade Humana.

OC

Vaticano: Papa saúda plataforma de entendimento com pensadores islâmicos

Partilhar:
Share