Participantes de 63 países refletem sobre os obstáculos das dependências «ao desenvolvimento humano integral»

Cidade do Vaticano, 30 nov 2018 (Ecclesia) – O presidente da Caritas Portuguesa está a participar na conferência ‘Drogas e vícios: um obstáculo ao desenvolvimento humano integral’, que começou esta quinta-feira e termina este sábado, com a presença do Papa Francisco.

“[Drogas] Constatou-se que este é um negócio dos mais rentáveis do mundo e que mais de 66% do mercado das drogas se efetua pela internet, facto que é difícil de controlar”, realça Eugénio Fonseca, em nota enviada à Agência ECCLESIA.

A conferência ‘Drogas e vícios: um obstáculo ao desenvolvimento humano integral’ foi organizado pelo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral e está a decorrer na Sala Nova do Sínodo, com participantes de 63 países.

O presidente da Caritas Portuguesa assinala que os trabalhos têm uma abordagem mais de “âmbito teológico, antropológico e ético pastoral” e os temas em debate são a “prevenção e educação; cura e reabilitação; contribuição das comunidades eclesiais e suas organizações”.

Na aberta do encontro, o presidente do dicastério, cardeal Peter Turkson, manifestou a preocupação com qualquer tipo de dependências: “Das drogas, das apostas, da internet, não só são ameaça à liberdade de cada pessoa, como tem acabado com a esperança de muitas vidas”.

“Este é um problema que interessa, e muito, à Igreja por se tratarem de pessoas das mais fragilizadas”, acrescentou o cardeal ganês, citando o número 1 da constituição ‘Gaudiun Et Spes’.

Ainda nesta quinta-feira, por exemplo, o observador permanente do Vaticano nas Nações Unidas, D. Janusz Urbanczyk, referiu-se aos termos em que a Santa Sé aceitou ratificar a Convenção Internacional sobre a droga e destaca-se, por exemplo, a criação de medidas que visem o respeito da vida e da dignidade da pessoa como “procedimentos intocáveis e inalienáveis” e o reconhecimento da família como “maior força social”.

Na apresentação do encontro, D. Charles Namugera, do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral e organizador da conferência, disse que “em 2015 cerca de 250 milhões de pessoas no mundo usaram drogas pelo menos uma vez e cerca de 30% sofrem de distúrbios relacionados ao consumo de droga e precisam de tratamento específico”.

Para o reitor do Instituto Superior Universitário de Ciências Psicopedagógicas e Sociais, o professor Nicolò Pisanu, a conferência é uma oportunidade para os participantes atualizarem-se “sobre dependências, entendidas nos significados antigos e mais recentes”, os vícios de substâncias e de novos vícios da Internet, como “jogos de azar e dependências sexuais”.

A conferência internacional ‘Drogas e vícios: um obstáculo ao desenvolvimento humano integral’ termina com a presença do Papa Francisco, este sábado.

CB/OC

Partilhar:
Share