Francisco recorda papel do setor na promoção da segurança alimentar e redução da pobreza

Foto: Agência ECCLESIA/OC

Cidade do Vaticano, 23 nov 2022 (Ecclesia) – O Papa apelou hoje, no Vaticano, à defesa dos direitos dos pescadores, evocando o Dia Mundial da Pesca que se assinalou esta segunda-feira.

“Que o Dia Mundial da Pesca, celebrado anteontem, possa favorecer a sustentabilidade na pesca e na aquicultura, através do respeito pelos direitos dos pescadores, que com o seu trabalho, contribuem para a segurança alimentar, a nutrição e a redução da pobreza no mundo”, disse, no final da audiência pública semanal, que decorreu na Praça de São Pedro.

O Dia Mundial da Pesca é celebrado anualmente como parte do Ano Internacional da Pesca Artesanal e da Aquicultura (IYAFA 2022), proclamado em 2017 pela 72ª Assembleia Geral das Nações Unidas.

O Vaticano assinalou esta jornada com uma mensagem do prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, destacando a “enorme, e às vezes subestimada, fonte de alimento que o mar fornece a milhões de seres humanos e as frequentes dificuldades enfrentadas por todos os envolvidos”.

O cardeal Michael Czerny convida a “unir forças para implementar efetivamente as convenções e legislações existentes e cooperar na busca de soluções inovadoras para os problemas que o mundo da pesca enfrenta”.

Segundo a FAO, em 2020, cerca de 58,5 milhões de pessoas estavam envolvidas, de alguma forma, no setor primário da pesca e da aquicultura.

“Apesar de desempenhar um papel crucial para o bem-estar e desenvolvimento de muitas comunidades ao redor do mundo, no entanto, o setor enfrenta vários problemas endémicos que ameaçam o desenvolvimento e a vida das comunidades pesqueiras e, às vezes, a própria existência da pesca”, escreve o prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, da Santa Sé.

OC

Partilhar:
Share