Portal da Santa Sé evoca «poeta» do futebol

 

Cidade do Vaticano, 25 nov 2020 (Ecclesia) – O Papa Francisco evocou “com afeto” os encontros que teve com Diego Armando Maradona, antigo campeão do mundo e capitão da seleção argentina de futebol, que faleceu hoje aos 60 anos.

“O Papa foi informado sobre a morte de Diego Maradona, relembra com afeto as ocasiões de encontro desses anos e o recorda na oração, como fez nos dias passados desde que tomou conhecimento das suas condições de saúde”, referiu aos jornalistas o porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni.

Francisco costuma provocar os brasileiros, em várias audiências, com a pergunta “Quem foi melhor: Pelé ou Maradona?”.

O ex-futebolista e selecionador da Argentina esteve no Vaticano a 1 de setembro de 2014, antes de um jogo pela paz, numa iniciativa inter-religiosa, no Estádio Olímpico de Roma, e um ano depois, no âmbito dos projetos da plataforma educativa ‘Scholas occurrentes’, criada pelo então arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio – o atual Papa.

Em entrevista à Rádio Vaticano, Maradona disse que entre os dois, o verdadeiro “craque” era Francisco, seu compatriota, pela atenção que dispensava aos pobres.

O portal ‘Vatican News’ destaca o percurso de um “poeta do futebol”, de Buenos Aires ao Campeonato do Mundo de Futebol, em 1986, no México, passando pelos “triunfos em Nápoles”, onde conquistou dois campeonatos, em 1987 e 1990.

O texto refere que “Maradona foi um futebolista extraordinário, mas também um homem frágil, com uma vida marcada em vários momentos pelo flagelo das drogas”.

OC

Partilhar:
Share