António de Almeida Lima deixa cargo, sendo substituído por Domingos Fezas Vital, até agora embaixador nos EUA

(imagem de arquivo)

Cidade do Vaticano, 20 jan 2022 (Ecclesia) – O Papa recebeu hoje no Vaticano o embaixador de Portugal junto da Santa Sé, António de Almeida Lima, em visita de despedida, após a exoneração do diplomata e nomeação como representante de Portugal na Haia.

O responsável disse à Agência ECCLESIA que este foi um encontro “caloroso”, vivido por si e pela sua família como a “despedida de um amigo”, realçando o “carinho” com que Francisco sempre olhou para Portugal.

“Tive oportunidade de agradecer a sua santidade por ter enriquecido a minha missão com várias decisões que me encheram de satisfação e de orgulho, como português: a nomeação de dois cardeais, D. António Marto e D. José Tolentino Mendonça, o que faz com que Portugal tenha, pela primeira vez, cinco cardeais no Colégio Cardinalício, o que é de assinalar; e a escolha de Lisboa como sede da Jornada Mundial da Juventude, em 2023”, relatou.

O embaixador português sublinhou que o Papa manifestou a sua vontade de voltar a Portugal, no próximo ano, e mostrou estar a par dos preparativos em curso.

António de Almeida Lima fala numa “excelente” fase das relações entre o país e a Santa Sé, sublinhada pelos vários encontros bilaterais e as visitas do presidente da República Portuguesa ao Vaticano, no início dos seus dois mandatos.

O responsável evocou o recente encontro do Papa com o corpo diplomático, para a troca de cumprimentos no Ano Novo, sublinhando a intervenção “muito atenta, cuidada, abrangente, preocupada com o mundo”.

“É uma voz moral que fala sem interesses investidos”, destacou, com elogios às preocupações ligadas “à fraternidade humana, à paz, à segurança, à solidariedade”, considerando que Portugal está “em consonância” com as mesmas.

O embaixador referiu ainda ter procurado ser, nestes últimos anos, um “elo de reforço da proximidade” com os portugueses que estão ao serviço da Igreja Católica, em Roma, promovendo com eles uma “boa relação”.

António de Almeida Lima, de 65 anos, iniciou funções no Vaticano em setembro de 2017; formado em Direito pela Universidade Católica de Lisboa, passou na sua carreira diplomática por Londres, Bruxelas, Maputo, o Ministério dos Negócios Estrangeiros, Rio de Janeiro e a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal –  AICEP, tendo sido ainda chefe do Protocolo de Estado, com o grau de embaixador.

O diplomata foi exonerado do cargo de embaixador de Portugal na Santa Sé pelo decreto 96/2021 do presidente da República, com data de 16 de dezembro de 2021; no mesmo dia foi nomeado como seu sucessor Domingos Fezas Vital, até agora representante de Portugal nos EUA, pelo decreto 103/2021, sob proposta do Governo.

O novo embaixador nasceu em 27 de setembro de 1958, em Luanda, e entrou na carreira diplomática em 1984; ao longo deste percurso, passou pelo ministério dos Negócios Estrangeiros, Bruxelas, Macau e Brasil.

Domingos Fezas Vital foi representante permanente de Portugal junto da União Europeia, em Bruxelas, e era, desde 2015, embaixador de Portugal nos Estados Unidos da América.

OC

Notícia atualizada às 17h15

Portugal: Governo destaca «excelentes» relações com a Santa Sé (c/vídeo)

Partilhar:
Share