Francisco defende necessidade de colocar no centro « a pessoa e a sua dignidade»

Cidade do Vaticano, 11 jun 2021 (Ecclesia) – O Papa apelou a um “compromisso regional” para as migrações na América Central, numa mensagem divulgada esta quinta-feira, pelo Vaticano.

“A Santa Sé, embora reafirmando o direito exclusivo dos Estados de administrar as suas próprias fronteiras, espera um compromisso regional comum, sólido e coordenado com o objetivo de colocar a pessoa e a sua dignidade no centro de todo exercício político”, refere, num texto dirigido aos participantes do Evento de Solidariedade, promovido por ocasião do 30.º aniversário do Sistema de Integração Centro-americana (SICA).

Francisco sublinha que, durante a pandemia, a região centro-americana “assistiu à deterioração das condições sociais já precárias e complexas devido a um sistema económico injusto” e que muitas pessoas estão “à mercê de situações altamente conflituosas e sem solução rápida”.

A mensagem alerta para um “êxodo regional”, numa referência às migrações de centenas de milhares de pessoas – sobretudo de El Salvador, Guatemala e Honduras – para os Estados Unidos da América.

“A família das nações é chamada a dirigir a sua atenção comum para todos, especialmente os membros menores e mais vulneráveis, sem ceder à lógica da concorrência e dos interesses particulares”, indica Francisco.

O Papa mostra-se preocupado com “o número crescente de casos de tráfico humano”, as consequências da crise climática e a violência sobre mulheres e crianças.

Francisco dirigiu ainda uma mensagem em vídeo ao “John 17 Movement”, dos Estados Unidos da América, uma experiência ecuménica inspirada no Evangelho de São João: “Que todos sejam um”.

“Juntos no amor, nós cristãos podemos mudar o mundo, podemos mudar-nos a nós mesmos, porque Deus é Amor”, disse.

OC

Partilhar:
Share