Arcebispo Henryk Hoser tem missão «exclusivamente pastoral»

Cidade do Vaticano, 31 mai 2018 (Ecclesia) – O Papa nomeou hoje o arcebispo polaco Henryk Hoser como visitador apostólico de “caráter especial” para a paróquia de Medjugorje, designação por tempo indeterminado e por incumbência da Santa Sé.

A sala de imprensa do Vaticano precisa que se trata de uma missão “exclusivamente pastoral” que dá sequência ao trabalho desenvolvido pelo mesmo arcebispo polaco desde fevereiro de 2017, quando foi nomeado “enviado especial” de Francisco para a mesma paróquia da Bósnia-Herzegovina, ponto de peregrinação para muitos católicos, enquanto se esperam as conclusões do inquérito sobre fenómenos de aparições marianas no local.

“A missão do visitador apostólico tem a finalidade de assegurar um acompanhamento estável e contínuo para a comunidade paroquial de Medjugorje e os fiéis que ali se deslocam em peregrinação, cujas exigências requerem uma atenção particular”, precisa o comunicado oficial divulgado esta manhã.

Em causa estão relatos de aparições da Virgem Maria a seis crianças de uma aldeia da Bósnia-Herzegovina, em 1981.

Quatro anos depois, o cardeal Joseph Ratzinger, o Papa emérito Bento XVI, na altura prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, proibiu peregrinações oficiais de dioceses ou paróquias ao local, embora os católicos possam ali deslocar-se por sua iniciativa, inclusive na companhia de padres, se assim o desejarem.

Em 2010, o Papa Bento XVI criou uma Comissão Internacional de Inquérito sobre Medjugorje na Congregação para a Doutrina da Fé, liderada pelo cardeal Camillo Ruini.

O Papa Francisco falou sobre Medjugorje após a sua visita a Fátima, em 2017, considerando que é preciso distinguir “as primeiras aparições” às crianças e as “alegadas aparições atuais”.

OC

Partilhar:
Share