Audiência pública semanal decorreu ao ar livre

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 26 fev 2020 (Ecclesia) – O Papa Francisco manifestou hoje a sua “proximidade” às pessoas afetadas pela epidemia de coronavírus, falando durante a audiência pública semanal, que decorreu ao ar livre, na Praça de São Pedro.

“Gostaria de expressar mais uma vez a minha proximidade aos doentes de coronavírus e aos profissionais de saúde que cuidam deles, bem como com às autoridades civis e a todos aqueles que estão a trabalhar para assistir os pacientes e travar o contágio”, disse, no final do encontro.

Além de 2715 mortos na China, onde o surto começou no final de 2019, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França e Taiwan.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência internacional e alertou para uma eventual pandemia.

O porta-voz do Vaticano anunciou esta segunda-feira que uma série de eventos públicos, em espaços fechados, vão ser adiados, por causa do coronavírus, que já provocou várias mortes na Itália.

Matteo Bruni referiu aos jornalistas que esta decisão segue as “disposições das autoridades italianas”, precisando que até ao momento não foi detetada qualquer infeção por parte da Direção de Saúde do Estado da Cidade do Vaticano, que se encontra em contacto com o Governo italiano e autoridades regionais de Roma.

As audiências públicas semanais das quartas-feiras, na Praça de São Pedro, vão continuar a realizar-se.

A Conferência Episcopal ltaliana divulgou esta segunda-feira um comunicado, manifestando a “plena colaboração” da Igreja com as autoridades competentes dos Estados e das Regiões do país para conter a difusão da doença.

Os bispos católicos rezam por todos os afetados, pelos médicos e enfermeiros e “por quem tem a responsabilidade de adotar medidas de precaução e restritivas”.

OC

Partilhar:
Share