Irmã Ines Nieves Sancho, de 77 anos, dedicava-se à educação de meninas pobres

Cidade do Vaticano, 22 mai 2019 (Ecclesia) – O Papa homenageou hoje no Vaticano a missionária espanhola Irmã Ines Nieves Sancho, de 77 anos, que foi assassinada na República Centro-Africana (RCA).

“Educadora de meninas pobres durante décadas, foi barbaramente morta na República Centro-Africana, precisamente no lugar onde ensinou as meninas a costurar, mais uma mulher que dá a vida por Jesus ao serviço dos pobres”, referiu Francisco, durante a audiência pública semanal que reuniu milhares de pessoas na Praça de São Pedro.

A religiosa da Congregação das Filhas de Jesus passou os últimos 23 anos da sua vida numa comunidade no sudoeste da RCA e foi morta na noite de domingo para segunda-feira, após ter sido atacada por desconhecidos.

Cinco missionários católicos foram assassinados em 2018, na RCA.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, recorreu ao Twitter para enviar uma mensagem de condolências à família da irmã Inês, recordando ainda o padre Fernando, missionário assassinado em maio, no Burquina-Faso.

“Um abraço para as suas congregações e o meu reconhecimento pelo seu trabalho, sempre ao serviço dos mais necessitados”, escreveu.

O padre Fernando Fernández foi assassinado na localidade de Bobo Dioulasso, num crime considerado como vingança de um antigo cozinheiro, que trabalhou para os salesianos durante sete anos e tinha sido dispensado.

Já em 2018, o religioso salesiano Antonio César Fernández tinha sido morto num ataque jihadista na fronteira do Burquina-Faso com o Togo.

OC

Partilhar:
Share