Encontro entre os dois líderes decorreu no Palácio Apostólico durante cerca de uma hora e incluiu a assinatura de um protocolo sobre a colaboração entre hospitais pediátricos da Santa Sé e da Rússia

Cidade do Vaticano, 04 jul 2019 (Ecclesia) – O Papa encontrou-se hoje no Vaticano com o presidente da Federação Russa durante quase uma hora para tratar de “questões relevantes para a vida da Igreja Católica na Rússia”, assinar um protocolo de colaboração e falar sobre a “atualidade internacional”.

De acordo com um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé, Francisco e Vladimir Putin “expressaram a sua satisfação pelo desenvolvimento das relações bilaterais” entre o Vaticano e a Rússia, referiram-se a “algumas questões relevantes para a vida da Igreja Católica na Rússia” e falaram sobre “a questão ecológica” e sobre “alguns temas da atualidade internacional, com especial ênfase para a Síria, a Ucrânia e a Venezuela”.

O comunicado da Sala de Imprensa acrescenta ainda que foi assinado hoje “um memorando de entendimento para a colaboração entre o Hospital ‘Bambino Gesù’, em Roma e os hospitais pediátricos da Federação Russa”.

No final da audiência, que decorreu na Sala da Biblioteca do Palácio Apostólico, o Papa ofereceu ao presidente russo um medalhão comemorativo do centenário do fim da Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918) e uma gravura a carvão da Cidade do Vaticano, datada de 1739.

“Para que não se esqueça de Roma”, realçou Francisco.

Por sua vez, Vladimir Putin presenteou o Papa argentino com um ícone de São Pedro e São Paulo, dois santos e apóstolos de Cristo que a Igreja Católica comemorou a 29 de junho mas a Igreja Ortodoxa Russa só “vai celebrar a 12 de julho”, salientou.

O chefe de Estado russo ofereceu ainda a Francisco um filme sobre o pintor italiano Michelangelo, do realizador russo Andrei Konchalovsky, que ainda está por estrear nas salas de cinema, uma lembrança acompanhada por um livro com diversas fotografias retiradas durante as filmagens do referido projeto.  .

“Obrigado pela sua disponibilidade, foi um diálogo muito interessante”, disse o presidente russo a Francisco, depois da troca de presentes.

Como habitualmente acontece nestas ocasiões de visitas presidenciais ao Vaticano, seguiu-se um encontro de Vladimir Putin com o secretário de Estado da Santa Sé, o cardeal Pietro Parolin, e com o arcebispo Paul Gallagher, secretário da Santa Sé para as Relações com os Estados.

A audiência entre o Papa argentino e o chefe de Estado russo teve lugar um dia antes de os líderes católicos da Ucrânia se reunirem no Vaticano para discutirem a crise religiosa no país.

No que toca às relações diplomáticas entre o Vaticano e a Rússia, a situação política na Ucrânia continua a ser um ponto bastante sensível, em 2015, durante um outro encontro com Vladimir Putin, o Papa destacou a urgência de um maior compromisso a favor da paz na Ucrânia.

Francisco utilizou na altura a expressão “esforço sincero”, para apelar à ação do Governo russo a favor da paz naquele território, no meio de um o conflito que tem oposto as forças militares ucranianas aos grupos de rebeldes separatistas pró-russos na zona Leste do país.

Esta quinta-feira, a agenda de Vladimir Putin em Roma incluiu ainda encontros com o primeiro-ministro e com o Presidente de Itália e a participação numa conferência sobre as relações entre os dois países no Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Este foi o sexto encontro do chefe de Estado russo com um Papa, o último dos quais aconteceu a 10 de junho de 2015, numa audiência privada entre Francisco e Putin que também teve os conflitos na Ucrânia e no Médio Oriente como principais pontos de agenda.

A primeira audiência entre ambos tinha acontecido a 25 de novembro de 2013, poucos meses depois do início do pontificado de Francisco, e dessa audiência privada saiu um apelo em favor da “via negocial” para ultrapassar o conflito na Síria.

Em 2007, o agora Papa emérito Bento XVI recebeu o presidente russo, abordando “temas bilaterais de interesse comum, relações entre a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa, e assuntos internacionais”.

Putin encontrou-se ainda, por duas vezes, com João Paulo II: em novembro de 2003 e em junho de 2000.

JCP

Partilhar:
Share