Tragédia provocou mais de 800 mortos

Cidade do Vaticano, 30 set 2018 (Ecclesia) – O Papa manifestou hoje a sua solidariedade às populações atingidas pelo sismo, seguido de tsunami, na Indonésia, que provocou mais de 800 mortos.

“Manifesto a minha proximidade à população da ilha de Celebes, na Indonésia, atingida por um forte maremoto. Rezo pelos defuntos, infelizmente em grande número, pelos feridos e pelos perderam a casa e o trabalho”, declarou, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do ângelus.

Francisco convidou os milhares de visitantes e peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, a rezar uma Avé-Maria por todos os que foram atingidos pela tragédia.

“Que o Senhor os console e sustente os esforços dos que se empenham nas ações de socorro”, apelou.

O terramoto de magnitude 7,5 na escala de richter, seguido de tsunami, que abalou esta sexta-feira a ilha de Celebes, provocou pelo menos 832 mortes, segundo novo balanço divulgado hoje pelas autoridades locais.

A maioria das vítimas (821) registou-se em Palu, cidade com cerca de 350 mil habitantes na costa oeste de Celebes.

A Cruz Vermelha Internacional fala numa tragédia que “pode ser pior”, face à falta de informação sobre Danggala, cidade de difícil acesso.

Já entre 29 de junho e 19 de agosto, mais de 550 pessoas tinham morrido e quase 400 mil ficaram deslocadas devido a quatro terramotos, na ilha indonésia de Lombok.

A tradicional catequese dominical do Papa deixou ainda um apelo para que os católicos não julguem os outros, rejeitando tudo o que possa “escandalizar” quem está mais afastado de uma vida de fé.

“Jesus convida a não pensar segundo as categorias de amigo/inimigo, nós/eles, dentro/fora, mas a ir mais além, a abrir o coração para poder reconhecer a sua presença e a ação de Deus em âmbitos insólitos e imprevisíveis”, declarou.

OC

Partilhar:
Share